Posts

Como funciona a Repescagem da OAB?

A repescagem da OAB é um edital de reaproveitamento da 1ª fase do exame anterior, ele foi pensado para beneficiar os aprovados na 1ª fase, mas que reprovaram na 2ª fase, assim, este candidato tem mais uma tentativa de realizar a 2ª fase do Exame de Ordem!

Inicialmente, você deve estar ciente que a repescagem possui um período de inscrição e um edital próprio e deverá estar atento a esses prazos. No post de hoje vamos falar sobre o reaproveitamento do Exame XXIX e tirar todas as suas dúvidas sobre os estudos dessa modalidade do certame.

Quando será o momento de inscrição para a repescagem?

O edital de reaproveitamento será postado no site da FGV em Setembro e nele constarão as regras de inscrição para reaproveitar a 1ª fase do XXIX Exame.

Quem tem direito a repescagem?

Podem utilizar o reaproveitamento os examinandos aprovados na 1ª fase do XXIX Exame que tenham sido reprovados, ausentes ou eliminados na 2ª fase do XXIX Exame de Ordem Unificado.

Já devo iniciar meus estudos?

Independentemente da posição em que o aluno se encontra, havendo dúvidas sobre a aprovação, uma vez que ainda não foram divulgados os resultados dos recursos, que sairá no dia 24 de setembro, é importante que você inicie seus estudos imediatamente.

Qual a taxa de inscrição do repescagem?

Além de edital separado, a repescagem também conta com valor separado, diferente e metade (ufa) do valor da primeira inscrição feita na OAB, no caso R$ 130,00 (centro e trinta reais), aquela que você fez para participar do XXIX Exame.

E se eu me inscrevi para a 1ª fase estando no repescagem?

Tudo bem, pois é possível se inscrever para a 1ª fase do XXX Exame e ainda se inscrever para reaproveitar a 1ª Fase do XXIX Exame, confuso né? Mas a questão é que se você aprovar na 1ª Fase do XXX Exame já garante a repescagem lá no XXXI Exame. Se inscrevendo nos dois editais fica assim:

Edital da inscrição

1ª Fase XXX

2ª Fase XXX

2ª Fase XXXI

XXX – Candidato se inscreve na 1ª Fase e no reaproveitamento

Realiza no dia 20/10/19

Realiza no dia 1/12/19

Realiza num dia futuro a ser divulgado pela FGV

XXX – Candidato se inscreve somente no reaproveitamento

 

Realiza no dia 1/12/19

 

Posso trocar a área de segunda fase no reaproveitamento?

Sim, você pode alterar sua área de 2ª Fase, mas tenha cuidado, pense com carinho antes de mudar, pois você terá que estudar desde o início uma matéria nova, sem poder aproveitar o estudo anterior.

Além de mudar a área para a prova prático-profissional, você pode alterar a cidade do local de realização da prova também. A alteração de estado é possível em casos excepcionais, mas nestes casos o candidato terá que solicitar à Coordenação Nacional do Exame de Ordem.

Perdi a inscrição da repescagem ou não compareci no dia prova do repescagem, tenho direito ao reaproveitamento no próximo exame?

Em regra não, você não tem direito a usufruir o repescagem em outro exame, caso perca a inscrição ou não compareça no dia da prova, salvo se estiver inscrito na 1ª fase do XXX Exame e aprovar nela, assim, se não comparecer no dia 1/12, poderá realizar a prova da 2ª fase do XXXI Exame, na modalidade repescagem.

Se você precisa de uma segurança na hora de estudar para a 2ª fase, conheça o Garantia CEISC: você pode iniciar o estudo para o repescagem e se seu recurso for aprovado, obter um crédito sobre o valor investido no curso de 2ª Fase, acesse aqui.

Esperamos que tenha gostado das nossas informações! Qualquer dúvida, deixe nos comentários! Não esqueça de enviar esse conteúdo para seus amigos que aproveitarão a repescagem da OAB e de continuar nos acompanhando por aqui. Abraços e até a próxima!

Saiba por que a questão de Constitucional deveria ter sido anulada

Após o resultado definitivo, é hora de ver quais as questões que foram anuladas no Exame de Ordem. Infelizmente, na edição do Exame XXX não tivemos nenhuma outra anulação. Veja os preceitos jurídicos e razões para que a questão de Constitucional fosse anulada indiscutivelmente.

Veja 4 erros que não devem ser cometidos na prova da OAB

Quando o candidato está se preparando para o exame de ordem, é importante conhecer quais são os erros na prova da OAB mais comuns. Afinal, sabendo quais são eles fica mais fácil se preparar e evitar os problemas.

Como a prova é extensa, com duas fases e diversos assuntos para estudar, o candidato deve se preparar da melhor maneira e ter um bom planejamento para chegar no exame com conhecimento e confiança.

Acompanhe nosso texto e conheça 4 erros que você não pode cometer na prova para garantir a sua aprovação!

1. Atrasar-se para a prova

Um dos erros na prova da OAB mais cometidos é o atraso. Isso pode acontecer por diversos motivos e é preciso se planejar para que nenhum deles ocorra com você.

O ideal é verificar o local da prova com bastante antecedência. Quando você souber onde fará o exame, desloque-se até lá e marque quanto tempo demorou para chegar: considere trânsito, caminhos errados, horários etc.

Além disso, pesquise no Google Maps ou outro aplicativo similar para entender o caminho, o tempo médio com trânsito moderado e qual é a melhor rota para chegar até o local.

Com essa preparação ficará mais fácil se planejar. Lembre-se de sair com bastante antecedência, mesmo sabendo qual é o tempo que você leva até o local. Imprevistos acontecem e estar preparado resulta em mais tranquilidade.

2. Não se organizar nos estudos

Outro problema muito comum ao se preparar para a prova da OAB é não se organizar para os estudos ou deixar conteúdos para trás sem nem uma lida. Esse é um erro que pode ser evitado com um bom planejamento.

Faça um calendário até a data do exame, veja quais dias você não poderá estudar e já deixe marcado. Depois, divida o tempo que sobrou pelas matérias que você deve acompanhar e estabeleça uma meta diária.

Algumas matérias devem receber um pouco mais de atenção, como aquelas que você tem mais dificuldade ou que garantem mais pontos na prova pois o assunto é menor cobrado (como Ética, por exemplo).

Com tudo planejado, você terá o tempo necessário para ver cada assunto e poderá adaptar o calendário para aquelas matérias que ficaram atrasadas ou que você teve mais dificuldade.

3. Não dar atenção ao emocional

Não dar atenção ao aspecto emocional também é um fator que pode causar baixo desempenho durante a prova da OAB. Esse exame é muito importante para a carreira e conseguir a aprovação é o sonho de muitos candidatos: isso pode gerar nervosismo e ansiedade.

É fundamental trabalhar bem a parte emocional durante a preparação para a prova, conseguindo chegar mais tranquilo no exame. Isso pode render pontos a mais e até confirmar a sua aprovação, tornando o sonho de ser advogado mais próximo.

Para isso, reserve um tempo nos estudos para o lazer: estudar bastante é muio importante, mas se você não separar folgas pode ficar sobrecarregado e chegar na prova com a “cabeça cansada”. Isso atrapalha o rendimento, atrai aqueles “brancos” na prova e causa ansiedade.

4. Errar na transferência para o gabarito

Se você não der atenção suficiente ao emocional durante a preparação para a OAB, é muito mais fácil ficar nervoso na prova e cometer erros bobos. Um dos mais comuns é se equivocar ao transferir as respostas para o gabarito.

A primeira fase possui 80 questões separadas em 17 matérias, com 4 alternativas em cada uma. Portanto, você terá bastante tempo de leitura durante a prova, além de ter que ser organizado para marcar a resposta correta de maneira clara.

A dica aqui é não fazer muitos rabiscos nas questões. Durante a preparação, já estabeleça uma marcação para as respostas que você considera erradas (um X, por exemplo), e um símbolo para as certas (como um círculo), isso facilitará a sua resolução e evitará erros.

Sabendo esses 4 erros na prova da OAB, você pode se preparar bem para não cometê-los. Isso ajuda na sua confiança e tranquilidade, evitando o nervosismo durante a prova e outros problemas.

Gostou desse texto? Quer saber como podemos ajudá-lo ainda mais na preparação para a OAB? Então entre em contato conosco e conheça nossos cursos!

 

Aprenda como estudar em casa para OAB e ser aprovado!

Passar no exame de ordem é o sonho de muitos bacharéis em Direito. Para conseguir isso é preciso disposição e disciplina durante a preparação, além de saber como estudar em casa para OAB.

É importante conhecer as formas mais eficientes de estudar para aproveitar ao máximo o período de preparação e não desanimar quando alguma matéria não rende, principalmente porque nessas horas é comum perder o foco.

Neste texto trazemos algumas dicas sobre como estudar em casa sem comprometer o desempenho, facilitando sua aprovação na OAB. Confira e insira novos hábitos na rotina!

Faça provas anteriores

Uma boa técnica de estudos, especialmente para quem está no primeiro exame, é refazer provas anteriores, analisando erros e acertos. Coloque na cabeça que se trata de um treino e não de uma medida para prever seu rendimento.

Muita gente se desanima com o desempenho, acrescentando nervosismo e ansiedade à preparação. É preciso levar isso como aprendizado, anotar os erros e pesquisar sobre assuntos específicos, estudando os problemas.

Resolver testes de anos anteriores também vale a pena para conhecer o estilo de prova e estimar quanto tempo você tem para finalizá-la. A única coisa que não pode acontecer é chegar no dia do exame oficial completamente perdido em relação ao horário.

Escreva resumos

Resumos figuram como ótima técnica para quem está se preparando em casa. Ao assistir a vídeo-aulas ou ler legislações e compilados, lembre-se de escrever tudo da sua maneira em um caderno específico.

Anotar o conteúdo ajuda a memorizar questões e a aprender melhor determinadas regras, afinal você está “explicando para si mesmo”. Além disso, reserve um tempinho para reler o material na íntegra.

De quebra, isso auxilia na criação do hábito da escrita e da citação de artigos, práticas recorrentes no exercício da advocacia e que você deve dominar para atuar bem. Os resumos ainda servem para produzir uma “biblioteca” própria, ou seja, quando você precisar pesquisar determinado assunto, basta procurar nas anotações.

Tenha foco e disciplina

Estudar em casa garante algumas facilidades, como ter um local mais aconchegante, organizar o próprio horário e ter mais liberdade. Por outro lado, também pode atrapalhar seu foco e disciplina, afinal é muito mais fácil dar aquelas paradinhas para olhar a rede social ou fazer um lanchinho fora de hora.

É fundamental ser disciplinado ao estudar em casa. Portanto, elabore um cronograma com horários e matérias a serem lidas e siga à risca as determinações, sempre lembrando de descansar um pouco. Aja como se estivesse em uma sala de aula, evitando ao máximo qualquer tipo de distração.

Contar com um ambiente próprio, organizado e calmo ajuda muito nessas situações, então tente ficar longe de opções atraentes sob o ponto de vista do entretenimento pessoal. É importante buscar um lugar aconchegante e que propicie foco.

Acompanhe um curso online preparatório

A principal dica de como estudar em casa para OAB é acompanhar um curso online preparatório para a prova. As aulas unem as vantagens dos dois lados: é possível fazer seus próprios horários, conferir as matérias no conforto do lar e ter professores e técnicas de estudo de qualidade comprovada.

Cursos online sérios permitem que você acesse as vídeo-aulas em qualquer horário, pois ficam disponíveis na plataforma do cursinho. Os professores são especializados nas disciplinas e têm experiência no exame de ordem, o que significa que sabem como funciona a prova e como cada assunto costuma ser cobrado.

A CEISC possui cursos específicos para as duas fases do teste e pode otimizar seu caminho até a aprovação. É primordial contar com essas aulas para ter a preparação ideal e manter a atenção diariamente. Sabendo como estudar em casa para OAB, você é capaz de montar uma rotina e focar somente no exame, sem distrações.

Ficou interessado nos nossos cursos para facilitar sua aprovação na OAB? Então entre em contato conosco para saber como podemos ajudá-lo!

Descubra como cultivar o hábito da leitura e ter melhor resultado na prova da OAB

Ler constantemente apresenta diversas vantagens, como melhorar o vocabulário, a memória e o foco do leitor. Para quem está se preparando para uma prova tão extensa e complexa como a da OAB, esses benefícios fazem toda a diferença entre ter ou não um bom desempenho na prova.

Mas para muitos, saber como cultivar o hábito da leitura pode se tornar um problema, por isso, neste post ensinaremos a cultivar esse hábito, e mostraremos como e qual a importância dessa prática para a sua vida. Continue lendo!

Quais as vantagens de manter o hábito da leitura?

São diversos os benefícios para um leitor de carteirinha, nos tópicos seguintes exploraremos os 5 principais deles.

Expande o vocabulário

Com a leitura de diferentes livros, certamente, será rotineiro você encontrar palavras novas e desconhecidas ou, até mesmo, que você não use tanto. Porém, dentro da obra é possível ver o contexto e uso correto delas, o que faz com que absorva esse conhecimento e expanda efetivamente seu vocabulário. Uma dica importante! Se você não sabe o que algumas palavras significam, vá atrás e pesquise sobre elas.

Melhora a escrita

Cultivar o hábito de leitura melhora também a sua escrita. Pois como já citado no item anterior quem muito lê possui um vasto vocabulário, mas não só isso, a leitura também ajuda o leitor a desenvolver melhores planejamentos de textos, visto que naturalmente diferenciará um livro com leitura contínua e um mal escrito que parecerá mais pesado e confuso.

Diminui o estresse

A leitura é um hábito relaxante, é capaz de libertar da rotina e mostrar diferentes mundos, histórias e personagens. Ao ler um livro, a frequência cardíaca diminui consideravelmente, fazendo com que o leitor esteja mais relaxado e pronto para voltar às suas obrigações diárias.

Aumenta a sua visão de mundo

Crescendo em um mundo tão grande é difícil conhecer todas as culturas. Porém, uma ótima forma de se informar sobre grande parte delas se dá tanto lendo livros escritos por indivíduos de grupos sociais diferentes do seu.

Ao ler os livros sobre outras pessoas e realidades, por meio da visão dos outros, a capacidade de analisar as situações com empatia e respeito é desenvolvida.

Estimula o cérebro

Não basta passar os olhos pelas linhas, mas sim ler aquilo que está escrito e entender o que o escritor quis dizer com tais palavras. Sendo assim a leitura estimula o raciocínio e a atividade cerebral.

Como cultivar o hábito da leitura?

Depois de tantas vantagens chega a ser difícil não parar de ler esse texto para pegar um livro nesse exato momento. Porém, para que você não comece a ler uma obra e perca o interesse em poucas páginas, siga as dicas que virão a seguir.

Ler um livro ou parte dele diariamente pode ser muito difícil para alguns, seja o livro algo didático, seja meramente por hobby, portanto será necessário se esforçar para não se distrair e procrastinar.

Porém, é tudo uma questão de hábito e hábitos são permutáveis, basta esforço e dedicação.

Ou seja, para desenvolver sua leitura comece com algo de que goste. De início leia livros com conteúdos prazerosos, sejam contos fantasiosos, sejam artigos sobre estudos do seu interesse.

Outra dica útil para futuramente ter facilidade em passar horas do dia lendo é começar com apenas alguns minutos, comece com 5 minutos todos os dias ou com poucas páginas e vá aumentando gradativamente.

Como cultivar o hábito da leitura ajuda no preparo para a OAB?

A OAB nada mais é que uma prova extensa que exige concentração e capacidade de analisar os enunciados e os problemas apresentados, sendo assim, os estudantes da área do direito necessitam de uma grande habilidade de memória, escrita e foco que serão medidas na primeira e segunda etapa do exame.

Sendo assim, um estudante que não tenha o hábito de leitura sofrerá muito mais para se preparar para o exame.

Pois os livros ajudam a desenvolver essas três habilidades, tanto por ampliar o vocabulário do leitor, quanto por exigir que ele se lembre da história e mantenha o foco apenas no livro durante a leitura, para que seja absorvido tudo que o escritor quer passar em cada página.

Agora que você já sabe como cultivar o hábito da leitura e quais vantagens isso traz, não deixe de continuar acompanhando as nossas postagens, e também, de começar a praticar o novo costume desde já.

4 dicas de como controlar o estresse na pré-prova da OAB

Chegado o momento de prestar a prova da OAB, é muito comum que as pessoas fiquem com um nível de tensão bem elevado, sobretudo à medida em que a data do exame vai se aproximando. Porém, nesse contexto de estresse pré-prova, algumas medidas são muito úteis para manter o controle emocional e garantir melhores resultados.

Para ajudá-lo nessa tarefa, no post de hoje, trouxemos 4 dicas importantes para eliminar essa apreensão de uma vez por todas. Siga a leitura e confira!

Como lidar com o estresse para conseguir fazer a prova de forma tranquila?

1. Pratique exercícios físicos

A prática de atividades físicas é uma estratégia muito bem-vinda em todas as áreas da nossa vida — e, para combater a tensão pré-OAB, não é diferente.

Isso porque, ao exercitarmos o nosso corpo, ele libera importantes hormônios que auxiliam no controle da ansiedade, no aumento da concentração e também na capacidade de memorização.

Portanto, ao contrário do que muitos candidatos podem imaginar, dedicar-se aos exercícios físicos não é uma perda de tempo, mas sim um forte aliado na sua preparação. Dessa forma, procure focar em algo que lhe dê prazer e encaixe esse hábito o quanto antes na sua rotina.

2. Treine exercícios de respiração

Outra ação relativamente simples e que pode trazer resultados bastante positivos para aliviar o estresse são os exercícios respiratórios.

Os benefícios sentidos pela respiração se justificam pelo fato de que o nosso corpo responde de acordo com os diferentes tipos de respiração que temos em cada situação. E, quando a pessoa domina esses padrões, fica mais fácil controlar o seu estado emocional.

Para ajudar a reduzir a ansiedade no período que antecede o Exame da Ordem, por exemplo, o indicado é a prática da respiração longa e lenta. Com ela, nossos batimentos cardíacos diminuem e conseguimos, inclusive, raciocinar com mais clareza.

3. Mantenha a autoconfiança

O poder da mente é capaz de elevar nossas ações, mas também atrapalhar os mais preparados dos candidatos. Em vista disso, manter a autoconfiança é uma forma que você tem de controlar o próprio destino.

Lembre-se sempre de que você é capaz e pode dedicar o máximo de empenho tanto nos momentos de estudo como no dia da prova. Quanto mais focado estiver o candidato, mais capacidade ele terá para evoluir na sua performance.

4. Saia com os amigos

A disciplina na fase de preparação é um elemento fundamental para quem deseja ser bem-sucedido no exame da OAB. No entanto, nem só de estudos é feito o sucesso de um candidato — desfrutar de momentos de lazer vai ajudar bastante no combate ao estresse pré-prova.

Nesse cenário, estar perto de pessoas queridas, sair com os amigos para relaxar e distrair a cabeça pode ajudar na potencialização de um bom desempenho. Afinal, a cabeça fica mais leve para absorver mais conhecimento.

Ademais, na véspera da prova, é recomendado optar por programas descontraídos, que o faça desligar um pouco de toda a tensão e do grande volume de matérias aprendido na fase de estudos. Considere ir ao cinema ou teatro, ler um livro ou fazer alguma outra atividade tranquila e que contribua para o seu equilíbrio psicológico.

Administrar o estresse pré-prova é uma tarefa não muito simples, que requer autoconhecimento e, consequentemente, o uso das estratégias mais eficientes para o perfil do candidato. Se você ainda não está trabalhando a sua estrutura emocional, ao empregar as dicas mencionadas acima, certamente conseguirá obter a segurança necessária para conquistar a sua vitória.

Viu como alguns detalhes do nosso dia a dia ajudam a combater a ansiedade e tensão antes de um exame importante? Então, contribua também para o sucesso dos seus amigos e compartilhe essas dicas nas suas redes sociais!

Estou aguardando o resultado da 2ª fase! O que fazer agora?

O momento de espera do resultado do Exame de Ordem costuma ser muito angustiante. Aguardar pelo resultado que se aproxima faz com que as dúvidas se acumulem e as questões sobre inscrições, resultado da prova, recursos e próximos exames venham à tona. Por isso, com a intenção de sanar eventuais dúvidas, fizemos esta postagem.

Datas importantes

Inicialmente é importante que você que vai prestar o Exame de Ordem compreenda os calendários e suas datas específicas.

  • Inscrição para o exame XXIX: 03/05/2019 a 10/05/2019
  • Divulgação do padrão de resultado preliminar da 2ª fase do exame XXVIII: 24/05/2019
  • Decisão dos recursos do resultado preliminar e resultado definitivo do Exame XXVIII: 05/06/2019
  • Prazo limite para pagar a taxa de inscrição do XXIX Exame: 07/06/2019
  • Publicação do edital de reaproveitamento (repescagem) do XXVIII: 02/07/2019

Com essas datas os candidatos podem começar a programar seus passos daqui para frente, ou seja, definir qual rumo seguir para continuar a batalha rumo a aprovação ou aguardar o tão esperado resultado. Abaixo vamos trazer as respostas para algumas perguntas que recebemos frequentemente durante este período:

Quando devo iniciar meus estudos?

Independentemente da posição em que o aluno se encontra, havendo dúvidas sobre a aprovação é importante que você continue seus estudos imediatamente. O tempo entre a divulgação do resultado e a nova prova é curto, por isso nunca deixe de estudar.

Estou aguardando o resultado da 2ª fase do exame de ordem XXVIII, posso me inscrever para 1ª fase do XXIX?

Sim, o edital veda apenas inscrições simultâneas no mesmo certame referentes ao mesmo edital, como o edital da repescagem será publicado posteriormente não existe proibição.

Como funciona e por que as pessoas também se inscrevem para 1ª fase?

As inscrições para o XXIX Exame de Ordem estarão abertas até dia 10/05.
O resultado preliminar da 2ª Fase do XXVIII Exame de Ordem será publicado apenas dia 24/05, sendo assim, posteriormente ao período de inscrições para o XXIX Exame de Ordem.

Vamos dividir a resposta em dois grupos: 1) os candidatos que prestaram o XXVIII Exame estão na repescagem e; 2) candidatos que prestaram o XXVIII Exame utilizando-se da 1ª tentativa.

Para quem já estava na repescagem no XXVIII Exame de Ordem:

O candidato que já estava na repescagem no XXVIII Exame de Ordem, se eventualmente vier a reprovar terá que prestar novamente a 1ª Fase. Portanto, para evitar que você tenha que aguardar até o XXX Exame de Ordem, nossa sugestão é que você faça sua inscrição na 1ª Fase do XXIX Exame.

O motivo é bem simples, a inscrição para o certame é validada apenas com o pagamento do boleto bancário.

Analisando o cronograma do edital do XXIX Exame de Ordem é possível perceber que as inscrições vão até dia 10/05, porém o prazo limite para o pagamento do boleto de inscrição vai até o dia 07/06.

Ou seja, você pode efetuar sua inscrição normalmente e apenas aguardar o resultado do XXVIII Exame sem fazer o pagamento do boleto referente ao XXIX Exame. Portanto, inscreva-se, ainda que por precaução.

Para quem não estava na repescagem no XXVIII Exame de Ordem:

O candidato que prestou o XXVIII Exame de Ordem sem estar na repescagem, faz jus ao benefício, podendo prestar novamente apenas a 2ª Fase do XXIX Exame de Ordem.

Sendo assim, não se encaixa na situação que tratamos no tópico anterior.

O candidato deve aguardar a publicação do edital de repescagem que tem previsão para estar disponível no dia 02/07/2019.

“Hackeando” a Repescagem

Existe ainda, uma outra hipótese, para examinandos que desejam ter ainda mais segurança. Os cursinhos costumam denominar como “hackear” a repescagem, funciona assim:

O candidato que está aguardando o resultado da 2ª Fase XXVIII pode se inscrever para 1ª Fase do XXIX e efetivamente fazer a prova de 1ª Fase do XXIX Exame. O objetivo da medida é manter o benefício do reaproveitamento.

Assim, o candidato faz a 1ª Fase do XXIX e, se aprovado, fará a 2ª Fase XXIX e ainda, se passar na prova de 1ª Fase, já garante para si o reaproveitamento no XXX Exame.

Ou seja: quem ficar para a repescagem do XXIX pode, fazendo a prova da 1ª fase novamente, buscar uma proteção caso venha a reprovar na repescagem, se garantindo na próxima repescagem, ou seja, a do XXX Exame.

Nossa Equipe acredita que a hipótese acima é totalmente exagerada, porém, se você sentir vontade de utilizá-la cabe a nós informarmos.

Como funciona a repescagem?

Os candidatos que eventualmente não aprovarem na 2ª Fase do Exame de Ordem XXVIII devem aguardar a publicação do edital com todas as informações e a abertura das inscrições para o reaproveitamento no dia 02/07/2019.

Não tenho certeza da minha aprovação, devo fazer minha inscrição para 1ª fase?

Sim, aconselhamos a todos que façam a inscrição. O importante é que você não precisa pagar o boleto antes do resultado, pode aguardar a confirmação da sua aprovação ou não para então efetivar o pagamento.

Gostou das dicas da nossa equipe? Envie este conteúdo para os seus amigos que estão aguardando o resultado da segunda fase da OAB!

Edital XXIX: fique por dentro das informações mais importantes

Vai fazer a OAB em 2019? A prova da metade do ano está se aproximando! E o edital do XXIX Exame foi publicado nesta sexta-feira, dia 3 de maio. A nossa equipe fez uma análise completa e compilou neste post as informações mais relevantes e atualizações trazidas pela banca.

Quer ficar por dentro das principais alterações do edital? Leia este post até o final e anote na sua agenda as considerações mais importantes da nossa equipe.

Cronograma das datas importantes:

Inicialmente, todos os candidatos devem se atentar ao cronograma disponibilizado no edital. Nele, a banca traz todos os prazos importantes sobre a sua inscrição, as provas de primeira e segunda fase, recursos e resultados. A não observância e perda de qualquer um desses prazos, pode acarretar na não-realização da prova, por isso, é de extrema importância que o você tenha ciência de todas as datas. Confira o cronograma:

Inscrição no Exame de Ordem:

Sobre a inscrição é importante se atentar sobre: quem poderá se inscrever e fazer a prova, quando deverá ser feita a inscrição e quando deverá ser realizado o pagamento da taxa.

Quem pode se inscrever?

– Bacharéis em Direito (formados na graduação);

– Bacharéis em Direito com a colação pendente;

– Estudantes de Direito que comprovem estar matriculados nos dois semestres (nono e décimo semestre da graduação) ou no último ano do curso de graduação em Direito até primeiro semestre de 2019;

E para quem faz cadeiras de diferentes semestres, como saber se já é possível prestar a avaliação? Responda a seguinte pergunta: falta um ano para você se formar? Se sim, você poderá fazer a prova.

Prazo de inscrição

A partir do dia 03 de maio, às 17h o candidato já poderá realizar a sua inscrição no site da FGV. A inscrição é aceita apenas pelo site e deve ser submetida até o dia 10 de maio, às 17h, pelo horário oficial de Brasília. Não deixe para se inscrever no último dia!

É no processo de inscrição que você deverá preencher os seus dados completos, selecionar a seccional em que realizará a prova e escolher qual a sua área de segunda fase. Está com dúvida de qual segunda fase escolher? Faça o teste vocacional que a equipe CEISC montou para quem ainda está indeciso!

Muita atenção aqui! A seccional escolhida deverá ser a mesma da cidade de conclusão da sua faculdade ou do seu endereço de domicílio eleitoral. Caso você faça a prova em outro local, é necessário requerer essa alteração até o dia 10 de maio, às 17h, justificando a razão. Caso contrário, sua prova será invalidada.   

Valor e prazo do pagamento da inscrição:

Para homologar a inscrição, é necessário efetuar o pagamento do boleto de inscrição, cuja taxa é de R$260,00 (duzentos e sessenta reais). Aqui, não tivemos nenhuma novidade sobre os valores (ainda bem), essa taxa não sofreu aumento desde maio de 2017.

Os dados devem ser preenchidos com atenção, pois não poderão ser alterados depois do pagamento da inscrição. Falando no pagamento do boleto, este poderá ser reimpresso e deverá ser pago até o dia 07 de junho, impreterivelmente.

Fez a inscrição com alguma informação incorreta? Basta fazer nova inscrição e efetuar o pagamento apenas daquela que você deseja validar e homologar.

Isenção do pagamento da inscrição:

Os candidatos que podem solicitar a isenção da taxa da inscrição, devem atender, de forma cumulativa, os seguintes requisitos:

  1. Estar inscrito no CadÚnico;
  2. Ser membro de família baixa renda – nos termos do decreto 6.135, que trata sobre CadÚnico.

A isenção deverá ser solicitada mediante requerimento do examinando, disponível em campo específico no link de inscrição, no mesmo período das inscrições, no endereço eletrônico http://oab.fgv.br.

A FGV irá averiguar tais informações, analisar os pedidos e divulgar os pedidos deferidos até o dia 25 de maio no site da FGV. Os pedidos indeferidos poderão ser reanalisados, mediante requerimento.

Atendimento especial:

Os examinandos com deficiência que necessitarem de prova ou atendimento especial, devem indicar no formulário de solicitação de inscrição, os recursos necessários para cada fase do Exame, até o dia 10 de via SEDEX, para a sede da FGV estipulada no edital do local preterido, informações completas de endereço de envio do formulário constam em edital.

Repescagem:

Para aqueles candidatos que eventualmente reprovarem no XXVIII Exame de Ordem as informações sobre a repescagem estarão dispostas no edital complementar com publicação prevista para o dia 02/07/2019.

Materiais permitidos e proibidos:

Na segunda fase, os candidatos poderão utilizar a legislação com remissões e marcações. Confira a lista de materiais:

Veja o infográfico comparativo das remissões e marcações permitidas na segunda fase do Exame de Ordem clicando aqui.

E a contagem regressiva começou! Faltam menos de 60 dias para a prova! Precisando de uma preparação objetiva e intensiva? Conheça o curso Intensivo de Emergência! Estudo organizado e estratégico para a primeira fase da OAB!

E aí, gostou das informações? Lembre-se de salvar as datas do cronograma para não perder nenhum prazo importante e de ler o edital para sanar eventuais dúvidas!

Sabia que a inscrição para a OAB exige idoneidade moral? Saiba mais!

Um dos assuntos mais comentados em jornais e portais de notícia, a interligação entre a inscrição OAB e idoneidade moral representa um dos maiores avanços em termos de integridade, princípios e ética no exercício da profissão na área do Direito.

Para quem tem dúvidas do significado do termo, a idoneidade moral pode ser definida como um conjunto de qualidades de uma pessoa que dispõe de boa reputação e um conceito positivo na sociedade em que vive, sendo considerada honesta e honrada por todos.

Nesse contexto, o Conselho Federal da OAB aprovou duas súmulas em que casos de violência cometidos por bacharéis contra mulheres, idosos, crianças e deficientes passam a caracterizar ausência de idoneidade moral — um dos principais requisitos para a conquista da carteira de advogado. Assim, os candidatos ficam impedidos de obter a inscrição na Ordem.

Ficou interessado na questão? Então, continue a leitura e confira tudo sobre inter-relação entre inscrição OAB e idoneidade moral.

Quais são os casos que caracterizam a falta de idoneidade moral?

De acordo com as súmulas publicadas em 18/03/2019, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil determinou que a prática de certos casos de violência constitui fator suficiente para demonstrar ausência de idoneidade moral para a inscrição de bacharéis em Direito nos quadros da instituição.

Dessa forma, mesmo nos casos ainda sem decisão judicial, o candidato que se envolver em ocorrências de agressão contra mulheres, idosos, pessoas com deficiência física ou mental, crianças e adolescentes fica impedido de se inscrever na Ordem — consequentemente, sem o registro no órgão, os recém-formados não podem exercer a profissão de advogado.

Logo, os bacharéis e acadêmicos do curso de Direito que tiverem sua idoneidade moral abalada permanecerão com seus processos de inscrição suspensos — pelo menos, até que se obtenha alguma decisão sobre a eventual inidoneidade.

Qual a importância da súmula aprovada pelo Conselho Federal da OAB?

Diante de um preocupante cenário de aumento da violência contra mulheres, idosos, crianças e deficientes, decisões como a súmula aprovada pelo conselho da instituição são consideradas de enorme e relevante importância para a comunidade brasileira como um todo.

Isso porque o parecer demonstra que a OAB não compactua com aqueles que praticam tais atos de agressão, bem como impede que essas pessoas sejam incluídas na sociedade como representantes e defensores da lei. Dessa forma, a Ordem demonstra que esse valor é essencial para a organização.

Como os candidatos podem comprovar sua idoneidade moral?

Que a idoneidade moral é uma virtude importante e necessária, você já sabe. Mas como os candidatos podem demonstrar sua integridade? Segundo a OAB, os bacharéis devem apresentar um atestado de antecedentes criminais no processo de inscrição.

Esse documento traz informações sobre todos os processos e/ou condenações que o postulante tiver em casos de violência. No caso de existência de registros criminais em seu nome, o candidato, automaticamente, fica impedido de dar continuidade ao seu registro.

A inscrição OAB e idoneidade estão completamente interligadas, afinal, um dos principais requisitos para a conquista da carteira de advogado é exatamente a existência da boa índole do candidato. Assim, para uma carreira profissional bem-sucedida, é fundamental que o bacharel disponha de valores que o conduzam à respeitabilidade na sociedade.

E aí, curtiu conhecer mais sobre a relação entre inscrição OAB e idoneidade moral? Então, continue a visita em nosso blog e confira o que é interposição de recurso no exame e como realizá-lo da melhor forma possível. Vamos lá?