Posts

Como funciona a Repescagem da OAB?

A repescagem da OAB é um edital de reaproveitamento da 1ª fase do exame anterior, ele foi pensado para beneficiar os aprovados na 1ª fase, mas que reprovaram na 2ª fase, assim, este candidato tem mais uma tentativa de realizar a 2ª fase do Exame de Ordem!

Inicialmente, você deve estar ciente que a repescagem possui um período de inscrição e um edital próprio e deverá estar atento a esses prazos. No post de hoje vamos falar sobre o reaproveitamento do Exame XXIX e tirar todas as suas dúvidas sobre os estudos dessa modalidade do certame.

Quando será o momento de inscrição para a repescagem?

O edital de reaproveitamento será postado no site da FGV em Setembro e nele constarão as regras de inscrição para reaproveitar a 1ª fase do XXIX Exame.

Quem tem direito a repescagem?

Podem utilizar o reaproveitamento os examinandos aprovados na 1ª fase do XXIX Exame que tenham sido reprovados, ausentes ou eliminados na 2ª fase do XXIX Exame de Ordem Unificado.

Já devo iniciar meus estudos?

Independentemente da posição em que o aluno se encontra, havendo dúvidas sobre a aprovação, uma vez que ainda não foram divulgados os resultados dos recursos, que sairá no dia 24 de setembro, é importante que você inicie seus estudos imediatamente.

Qual a taxa de inscrição do repescagem?

Além de edital separado, a repescagem também conta com valor separado, diferente e metade (ufa) do valor da primeira inscrição feita na OAB, no caso R$ 130,00 (centro e trinta reais), aquela que você fez para participar do XXIX Exame.

E se eu me inscrevi para a 1ª fase estando no repescagem?

Tudo bem, pois é possível se inscrever para a 1ª fase do XXX Exame e ainda se inscrever para reaproveitar a 1ª Fase do XXIX Exame, confuso né? Mas a questão é que se você aprovar na 1ª Fase do XXX Exame já garante a repescagem lá no XXXI Exame. Se inscrevendo nos dois editais fica assim:

Edital da inscrição

1ª Fase XXX

2ª Fase XXX

2ª Fase XXXI

XXX – Candidato se inscreve na 1ª Fase e no reaproveitamento

Realiza no dia 20/10/19

Realiza no dia 1/12/19

Realiza num dia futuro a ser divulgado pela FGV

XXX – Candidato se inscreve somente no reaproveitamento

 

Realiza no dia 1/12/19

 

Posso trocar a área de segunda fase no reaproveitamento?

Sim, você pode alterar sua área de 2ª Fase, mas tenha cuidado, pense com carinho antes de mudar, pois você terá que estudar desde o início uma matéria nova, sem poder aproveitar o estudo anterior.

Além de mudar a área para a prova prático-profissional, você pode alterar a cidade do local de realização da prova também. A alteração de estado é possível em casos excepcionais, mas nestes casos o candidato terá que solicitar à Coordenação Nacional do Exame de Ordem.

Perdi a inscrição da repescagem ou não compareci no dia prova do repescagem, tenho direito ao reaproveitamento no próximo exame?

Em regra não, você não tem direito a usufruir o repescagem em outro exame, caso perca a inscrição ou não compareça no dia da prova, salvo se estiver inscrito na 1ª fase do XXX Exame e aprovar nela, assim, se não comparecer no dia 1/12, poderá realizar a prova da 2ª fase do XXXI Exame, na modalidade repescagem.

Se você precisa de uma segurança na hora de estudar para a 2ª fase, conheça o Garantia CEISC: você pode iniciar o estudo para o repescagem e se seu recurso for aprovado, obter um crédito sobre o valor investido no curso de 2ª Fase, acesse aqui.

Esperamos que tenha gostado das nossas informações! Qualquer dúvida, deixe nos comentários! Não esqueça de enviar esse conteúdo para seus amigos que aproveitarão a repescagem da OAB e de continuar nos acompanhando por aqui. Abraços e até a próxima!

Saiba por que a questão de Constitucional deveria ter sido anulada

Após o resultado definitivo, é hora de ver quais as questões que foram anuladas no Exame de Ordem. Infelizmente, na edição do Exame XXX não tivemos nenhuma outra anulação. Veja os preceitos jurídicos e razões para que a questão de Constitucional fosse anulada indiscutivelmente.

Veja 4 erros que não devem ser cometidos na prova da OAB

Quando o candidato está se preparando para o exame de ordem, é importante conhecer quais são os erros na prova da OAB mais comuns. Afinal, sabendo quais são eles fica mais fácil se preparar e evitar os problemas.

Como a prova é extensa, com duas fases e diversos assuntos para estudar, o candidato deve se preparar da melhor maneira e ter um bom planejamento para chegar no exame com conhecimento e confiança.

Acompanhe nosso texto e conheça 4 erros que você não pode cometer na prova para garantir a sua aprovação!

1. Atrasar-se para a prova

Um dos erros na prova da OAB mais cometidos é o atraso. Isso pode acontecer por diversos motivos e é preciso se planejar para que nenhum deles ocorra com você.

O ideal é verificar o local da prova com bastante antecedência. Quando você souber onde fará o exame, desloque-se até lá e marque quanto tempo demorou para chegar: considere trânsito, caminhos errados, horários etc.

Além disso, pesquise no Google Maps ou outro aplicativo similar para entender o caminho, o tempo médio com trânsito moderado e qual é a melhor rota para chegar até o local.

Com essa preparação ficará mais fácil se planejar. Lembre-se de sair com bastante antecedência, mesmo sabendo qual é o tempo que você leva até o local. Imprevistos acontecem e estar preparado resulta em mais tranquilidade.

2. Não se organizar nos estudos

Outro problema muito comum ao se preparar para a prova da OAB é não se organizar para os estudos ou deixar conteúdos para trás sem nem uma lida. Esse é um erro que pode ser evitado com um bom planejamento.

Faça um calendário até a data do exame, veja quais dias você não poderá estudar e já deixe marcado. Depois, divida o tempo que sobrou pelas matérias que você deve acompanhar e estabeleça uma meta diária.

Algumas matérias devem receber um pouco mais de atenção, como aquelas que você tem mais dificuldade ou que garantem mais pontos na prova pois o assunto é menor cobrado (como Ética, por exemplo).

Com tudo planejado, você terá o tempo necessário para ver cada assunto e poderá adaptar o calendário para aquelas matérias que ficaram atrasadas ou que você teve mais dificuldade.

3. Não dar atenção ao emocional

Não dar atenção ao aspecto emocional também é um fator que pode causar baixo desempenho durante a prova da OAB. Esse exame é muito importante para a carreira e conseguir a aprovação é o sonho de muitos candidatos: isso pode gerar nervosismo e ansiedade.

É fundamental trabalhar bem a parte emocional durante a preparação para a prova, conseguindo chegar mais tranquilo no exame. Isso pode render pontos a mais e até confirmar a sua aprovação, tornando o sonho de ser advogado mais próximo.

Para isso, reserve um tempo nos estudos para o lazer: estudar bastante é muio importante, mas se você não separar folgas pode ficar sobrecarregado e chegar na prova com a “cabeça cansada”. Isso atrapalha o rendimento, atrai aqueles “brancos” na prova e causa ansiedade.

4. Errar na transferência para o gabarito

Se você não der atenção suficiente ao emocional durante a preparação para a OAB, é muito mais fácil ficar nervoso na prova e cometer erros bobos. Um dos mais comuns é se equivocar ao transferir as respostas para o gabarito.

A primeira fase possui 80 questões separadas em 17 matérias, com 4 alternativas em cada uma. Portanto, você terá bastante tempo de leitura durante a prova, além de ter que ser organizado para marcar a resposta correta de maneira clara.

A dica aqui é não fazer muitos rabiscos nas questões. Durante a preparação, já estabeleça uma marcação para as respostas que você considera erradas (um X, por exemplo), e um símbolo para as certas (como um círculo), isso facilitará a sua resolução e evitará erros.

Sabendo esses 4 erros na prova da OAB, você pode se preparar bem para não cometê-los. Isso ajuda na sua confiança e tranquilidade, evitando o nervosismo durante a prova e outros problemas.

Gostou desse texto? Quer saber como podemos ajudá-lo ainda mais na preparação para a OAB? Então entre em contato conosco e conheça nossos cursos!

 

Aprenda como estudar em casa para OAB e ser aprovado!

Passar no exame de ordem é o sonho de muitos bacharéis em Direito. Para conseguir isso é preciso disposição e disciplina durante a preparação, além de saber como estudar em casa para OAB.

É importante conhecer as formas mais eficientes de estudar para aproveitar ao máximo o período de preparação e não desanimar quando alguma matéria não rende, principalmente porque nessas horas é comum perder o foco.

Neste texto trazemos algumas dicas sobre como estudar em casa sem comprometer o desempenho, facilitando sua aprovação na OAB. Confira e insira novos hábitos na rotina!

Faça provas anteriores

Uma boa técnica de estudos, especialmente para quem está no primeiro exame, é refazer provas anteriores, analisando erros e acertos. Coloque na cabeça que se trata de um treino e não de uma medida para prever seu rendimento.

Muita gente se desanima com o desempenho, acrescentando nervosismo e ansiedade à preparação. É preciso levar isso como aprendizado, anotar os erros e pesquisar sobre assuntos específicos, estudando os problemas.

Resolver testes de anos anteriores também vale a pena para conhecer o estilo de prova e estimar quanto tempo você tem para finalizá-la. A única coisa que não pode acontecer é chegar no dia do exame oficial completamente perdido em relação ao horário.

Escreva resumos

Resumos figuram como ótima técnica para quem está se preparando em casa. Ao assistir a vídeo-aulas ou ler legislações e compilados, lembre-se de escrever tudo da sua maneira em um caderno específico.

Anotar o conteúdo ajuda a memorizar questões e a aprender melhor determinadas regras, afinal você está “explicando para si mesmo”. Além disso, reserve um tempinho para reler o material na íntegra.

De quebra, isso auxilia na criação do hábito da escrita e da citação de artigos, práticas recorrentes no exercício da advocacia e que você deve dominar para atuar bem. Os resumos ainda servem para produzir uma “biblioteca” própria, ou seja, quando você precisar pesquisar determinado assunto, basta procurar nas anotações.

Tenha foco e disciplina

Estudar em casa garante algumas facilidades, como ter um local mais aconchegante, organizar o próprio horário e ter mais liberdade. Por outro lado, também pode atrapalhar seu foco e disciplina, afinal é muito mais fácil dar aquelas paradinhas para olhar a rede social ou fazer um lanchinho fora de hora.

É fundamental ser disciplinado ao estudar em casa. Portanto, elabore um cronograma com horários e matérias a serem lidas e siga à risca as determinações, sempre lembrando de descansar um pouco. Aja como se estivesse em uma sala de aula, evitando ao máximo qualquer tipo de distração.

Contar com um ambiente próprio, organizado e calmo ajuda muito nessas situações, então tente ficar longe de opções atraentes sob o ponto de vista do entretenimento pessoal. É importante buscar um lugar aconchegante e que propicie foco.

Acompanhe um curso online preparatório

A principal dica de como estudar em casa para OAB é acompanhar um curso online preparatório para a prova. As aulas unem as vantagens dos dois lados: é possível fazer seus próprios horários, conferir as matérias no conforto do lar e ter professores e técnicas de estudo de qualidade comprovada.

Cursos online sérios permitem que você acesse as vídeo-aulas em qualquer horário, pois ficam disponíveis na plataforma do cursinho. Os professores são especializados nas disciplinas e têm experiência no exame de ordem, o que significa que sabem como funciona a prova e como cada assunto costuma ser cobrado.

A CEISC possui cursos específicos para as duas fases do teste e pode otimizar seu caminho até a aprovação. É primordial contar com essas aulas para ter a preparação ideal e manter a atenção diariamente. Sabendo como estudar em casa para OAB, você é capaz de montar uma rotina e focar somente no exame, sem distrações.

Ficou interessado nos nossos cursos para facilitar sua aprovação na OAB? Então entre em contato conosco para saber como podemos ajudá-lo!

4 dicas de como controlar o estresse na pré-prova da OAB

Chegado o momento de prestar a prova da OAB, é muito comum que as pessoas fiquem com um nível de tensão bem elevado, sobretudo à medida em que a data do exame vai se aproximando. Porém, nesse contexto de estresse pré-prova, algumas medidas são muito úteis para manter o controle emocional e garantir melhores resultados.

Para ajudá-lo nessa tarefa, no post de hoje, trouxemos 4 dicas importantes para eliminar essa apreensão de uma vez por todas. Siga a leitura e confira!

Como lidar com o estresse para conseguir fazer a prova de forma tranquila?

1. Pratique exercícios físicos

A prática de atividades físicas é uma estratégia muito bem-vinda em todas as áreas da nossa vida — e, para combater a tensão pré-OAB, não é diferente.

Isso porque, ao exercitarmos o nosso corpo, ele libera importantes hormônios que auxiliam no controle da ansiedade, no aumento da concentração e também na capacidade de memorização.

Portanto, ao contrário do que muitos candidatos podem imaginar, dedicar-se aos exercícios físicos não é uma perda de tempo, mas sim um forte aliado na sua preparação. Dessa forma, procure focar em algo que lhe dê prazer e encaixe esse hábito o quanto antes na sua rotina.

2. Treine exercícios de respiração

Outra ação relativamente simples e que pode trazer resultados bastante positivos para aliviar o estresse são os exercícios respiratórios.

Os benefícios sentidos pela respiração se justificam pelo fato de que o nosso corpo responde de acordo com os diferentes tipos de respiração que temos em cada situação. E, quando a pessoa domina esses padrões, fica mais fácil controlar o seu estado emocional.

Para ajudar a reduzir a ansiedade no período que antecede o Exame da Ordem, por exemplo, o indicado é a prática da respiração longa e lenta. Com ela, nossos batimentos cardíacos diminuem e conseguimos, inclusive, raciocinar com mais clareza.

3. Mantenha a autoconfiança

O poder da mente é capaz de elevar nossas ações, mas também atrapalhar os mais preparados dos candidatos. Em vista disso, manter a autoconfiança é uma forma que você tem de controlar o próprio destino.

Lembre-se sempre de que você é capaz e pode dedicar o máximo de empenho tanto nos momentos de estudo como no dia da prova. Quanto mais focado estiver o candidato, mais capacidade ele terá para evoluir na sua performance.

4. Saia com os amigos

A disciplina na fase de preparação é um elemento fundamental para quem deseja ser bem-sucedido no exame da OAB. No entanto, nem só de estudos é feito o sucesso de um candidato — desfrutar de momentos de lazer vai ajudar bastante no combate ao estresse pré-prova.

Nesse cenário, estar perto de pessoas queridas, sair com os amigos para relaxar e distrair a cabeça pode ajudar na potencialização de um bom desempenho. Afinal, a cabeça fica mais leve para absorver mais conhecimento.

Ademais, na véspera da prova, é recomendado optar por programas descontraídos, que o faça desligar um pouco de toda a tensão e do grande volume de matérias aprendido na fase de estudos. Considere ir ao cinema ou teatro, ler um livro ou fazer alguma outra atividade tranquila e que contribua para o seu equilíbrio psicológico.

Administrar o estresse pré-prova é uma tarefa não muito simples, que requer autoconhecimento e, consequentemente, o uso das estratégias mais eficientes para o perfil do candidato. Se você ainda não está trabalhando a sua estrutura emocional, ao empregar as dicas mencionadas acima, certamente conseguirá obter a segurança necessária para conquistar a sua vitória.

Viu como alguns detalhes do nosso dia a dia ajudam a combater a ansiedade e tensão antes de um exame importante? Então, contribua também para o sucesso dos seus amigos e compartilhe essas dicas nas suas redes sociais!

Estou aguardando o resultado da 2ª fase! O que fazer agora?

O momento de espera do resultado do Exame de Ordem costuma ser muito angustiante. Aguardar pelo resultado que se aproxima faz com que as dúvidas se acumulem e as questões sobre inscrições, resultado da prova, recursos e próximos exames venham à tona. Por isso, com a intenção de sanar eventuais dúvidas, fizemos esta postagem.

Datas importantes

Inicialmente é importante que você que vai prestar o Exame de Ordem compreenda os calendários e suas datas específicas.

  • Inscrição para o exame XXIX: 03/05/2019 a 10/05/2019
  • Divulgação do padrão de resultado preliminar da 2ª fase do exame XXVIII: 24/05/2019
  • Decisão dos recursos do resultado preliminar e resultado definitivo do Exame XXVIII: 05/06/2019
  • Prazo limite para pagar a taxa de inscrição do XXIX Exame: 07/06/2019
  • Publicação do edital de reaproveitamento (repescagem) do XXVIII: 02/07/2019

Com essas datas os candidatos podem começar a programar seus passos daqui para frente, ou seja, definir qual rumo seguir para continuar a batalha rumo a aprovação ou aguardar o tão esperado resultado. Abaixo vamos trazer as respostas para algumas perguntas que recebemos frequentemente durante este período:

Quando devo iniciar meus estudos?

Independentemente da posição em que o aluno se encontra, havendo dúvidas sobre a aprovação é importante que você continue seus estudos imediatamente. O tempo entre a divulgação do resultado e a nova prova é curto, por isso nunca deixe de estudar.

Estou aguardando o resultado da 2ª fase do exame de ordem XXVIII, posso me inscrever para 1ª fase do XXIX?

Sim, o edital veda apenas inscrições simultâneas no mesmo certame referentes ao mesmo edital, como o edital da repescagem será publicado posteriormente não existe proibição.

Como funciona e por que as pessoas também se inscrevem para 1ª fase?

As inscrições para o XXIX Exame de Ordem estarão abertas até dia 10/05.
O resultado preliminar da 2ª Fase do XXVIII Exame de Ordem será publicado apenas dia 24/05, sendo assim, posteriormente ao período de inscrições para o XXIX Exame de Ordem.

Vamos dividir a resposta em dois grupos: 1) os candidatos que prestaram o XXVIII Exame estão na repescagem e; 2) candidatos que prestaram o XXVIII Exame utilizando-se da 1ª tentativa.

Para quem já estava na repescagem no XXVIII Exame de Ordem:

O candidato que já estava na repescagem no XXVIII Exame de Ordem, se eventualmente vier a reprovar terá que prestar novamente a 1ª Fase. Portanto, para evitar que você tenha que aguardar até o XXX Exame de Ordem, nossa sugestão é que você faça sua inscrição na 1ª Fase do XXIX Exame.

O motivo é bem simples, a inscrição para o certame é validada apenas com o pagamento do boleto bancário.

Analisando o cronograma do edital do XXIX Exame de Ordem é possível perceber que as inscrições vão até dia 10/05, porém o prazo limite para o pagamento do boleto de inscrição vai até o dia 07/06.

Ou seja, você pode efetuar sua inscrição normalmente e apenas aguardar o resultado do XXVIII Exame sem fazer o pagamento do boleto referente ao XXIX Exame. Portanto, inscreva-se, ainda que por precaução.

Para quem não estava na repescagem no XXVIII Exame de Ordem:

O candidato que prestou o XXVIII Exame de Ordem sem estar na repescagem, faz jus ao benefício, podendo prestar novamente apenas a 2ª Fase do XXIX Exame de Ordem.

Sendo assim, não se encaixa na situação que tratamos no tópico anterior.

O candidato deve aguardar a publicação do edital de repescagem que tem previsão para estar disponível no dia 02/07/2019.

“Hackeando” a Repescagem

Existe ainda, uma outra hipótese, para examinandos que desejam ter ainda mais segurança. Os cursinhos costumam denominar como “hackear” a repescagem, funciona assim:

O candidato que está aguardando o resultado da 2ª Fase XXVIII pode se inscrever para 1ª Fase do XXIX e efetivamente fazer a prova de 1ª Fase do XXIX Exame. O objetivo da medida é manter o benefício do reaproveitamento.

Assim, o candidato faz a 1ª Fase do XXIX e, se aprovado, fará a 2ª Fase XXIX e ainda, se passar na prova de 1ª Fase, já garante para si o reaproveitamento no XXX Exame.

Ou seja: quem ficar para a repescagem do XXIX pode, fazendo a prova da 1ª fase novamente, buscar uma proteção caso venha a reprovar na repescagem, se garantindo na próxima repescagem, ou seja, a do XXX Exame.

Nossa Equipe acredita que a hipótese acima é totalmente exagerada, porém, se você sentir vontade de utilizá-la cabe a nós informarmos.

Como funciona a repescagem?

Os candidatos que eventualmente não aprovarem na 2ª Fase do Exame de Ordem XXVIII devem aguardar a publicação do edital com todas as informações e a abertura das inscrições para o reaproveitamento no dia 02/07/2019.

Não tenho certeza da minha aprovação, devo fazer minha inscrição para 1ª fase?

Sim, aconselhamos a todos que façam a inscrição. O importante é que você não precisa pagar o boleto antes do resultado, pode aguardar a confirmação da sua aprovação ou não para então efetivar o pagamento.

Gostou das dicas da nossa equipe? Envie este conteúdo para os seus amigos que estão aguardando o resultado da segunda fase da OAB!

Aprenda agora como fazer marcações no Vade Mecum corretamente

Quem vai prestar a segunda fase da OAB precisa saber como fazer anotações no Vade Mecum, afinal, esse é um dos materiais que você pode utilizar para consulta e ele deve estar dentro das regras do edital.

Além dele, também é possível levar súmulas, enunciados e orientações jurisprudenciais organizados, leis de introdução, instruções normativas, regimentos internos, resoluções de tribunais, etc., desde que nada disso esteja comentado.

Fazer anotações incorretamente custa caro: o material pode ser recolhido e, em alguns casos, a prova será anulada e o candidato, eliminado do exame. Por isso, neste conteúdo, nós ensinamos como fazer as marcações sem problemas. Confira!

Utilize códigos sem índices estruturados

A palavra-chave sobre como fazer anotações no Vade Mecum para a prova da OAB é cautela. Depois de meses, ou até mesmo anos, de preparação, é fundamental que tudo esteja de acordo com as regras para não ser desqualificado do exame.

A primeira dica é utilizar um código sem índices estruturados para a peça processual, ou seja, sem “esquemas” ou remissões literais sobre a petição que você deve elaborar na segunda fase da OAB.

Verifique bem o seu Vade Mecum para ter certeza de que o índice não está em desacordo com as regras do edital do exame e não anote nada que possa fazer uma remissão direta à peça processual (como escrever “qualificação” ao lado de um artigo).

Tomando esses cuidados você garantirá que o índice do seu código está de acordo com as regras e ficará mais tranquilo no momento da prova, porque não terá medo de haver alguma coisa errada.

Use caneta marca-texto

A segunda dica é usar caneta marca-texto para fazer grifos no Vade Mecum. Muitas pessoas utilizam várias canetas coloridas, lápis de diferentes tonalidades e outras práticas para marcar o código.

Apesar de essas atitudes não serem contra as regras, tendo em vista que não há limite para as cores utilizadas, elas podem gerar desconfiança — e você perderá tempo durante a prova enquanto o fiscal verifica se está tudo correto.

Além disso, quando o código tem marcações demais, ele vira um “carnaval” e pode gerar mais confusão do que ajudar. Assim, o candidato pode se perder na hora, afinal, ele terá que “decifrar” tudo o que grifou em determinado artigo ou lei e saber o que cada cor significa.

Grife de forma simples e faça remissões

Ao utilizar o marca-texto, grife de forma simples. Como dissemos, fazer rabiscos demais e exagerar na hora de realizar uma anotação pode atrapalhar sua consulta.

Apesar de a utilização de códigos anotados não ser permitida, você poderá fazer remissões a outros artigos da lei. Por exemplo: ao lado de um artigo do Código Civil é possível escrever “V. art. 20 CPC”.

Lembre-se que símbolos, como círculos, asteriscos e flechinhas, não são permitidos. Então, tenha muito cuidado na hora de fazer as suas remissões, pois esses “desenhos” são irregulares.

A dica aqui é ser simples e não exagerar. Grife ou sublinhe o que for mais importante de cada artigo e faça uma pequena remissão. Não circule palavras, artigos ou faça asteriscos ao lado de certos termos para não correr nenhum risco.

Utilize clipes ou os separadores permitidos

A última dica é em relação à separação dos códigos e leis dentro do Vade Mecum. Como ele é um grande compilado das legislações mais importantes do Direito, pode ser difícil e demorado achar o necessário durante a prova.

Como tempo é fundamental nesse momento, você pode fazer a separação de cada legislação, desde que utilize materiais permitidos pelo edital. Portanto, é importante se atentar a todas as disposições.

Você poderá utilizar clipes de papel ou separadores de código, fabricados por editoras, em que não houver nenhuma anotação além da remissão das leis (apenas Código Civil, Código Penal, etc.).

Conhecendo e seguindo essas dicas sobre como fazer anotações no Vade Mecum você irá para a prova mais tranquilo e seguro, afinal, não haverá nenhuma irregularidade que possa excluí-lo do exame e frustrar toda a sua preparação.

Gostou das nossas dicas para fazer suas anotações no Vade Mecum? Aproveite e confira o nosso artigo com um planner de estudos para OAB. Assim você organizará a sua rotina na preparação para a prova!

É o fim do exame de ordem? Entenda o decreto do presidente Jair Bolsonaro

Chegamos ao fim do exame de ordem? É verdade que agora os bacharéis de direito não precisarão realizar o exame de ordem e poderão se registrar diretamente no Ministério da Economia para exercer a advocacia?

Nesta postagem, a professora Franciele Kühl e o professor Felipe Dalenogare explicam que é mentira e tiram todas as dúvidas sobre o fim do exame de ordem. Você sabia que se isso fosse verdade, desde de 2016 não haveria mais a necessidade de realização da prova do OAB exercer a profissão de advogado? Entenda melhor a situação:

O que precisa ser feito para que ocorra o fim do Exame de Ordem?

Inicialmente, haverá a necessidade de lei aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo Presidente da República, não sendo possível, assim, o seu término por meio de decreto, tendo em vista que seria inconstitucional, em razão da divisão de poderes estabelecida pela própria Constituição Federal!

Ainda, segundo o artigo 1º da Lei 8.906/1994 (Estatuto da OAB), é atividade privativa da advocacia:

I – a postulação a órgão do Poder Judiciário e aos juizados especiais;        

II – as atividades de consultoria, assessoria e direção jurídicas.

Além disso, o artigo 44, do Estatuto da OAB traz a finalidade:

Art. 44. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), serviço público, dotada de personalidade jurídica e forma federativa, tem por finalidade:

I – defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado democrático de direito, os direitos humanos, a justiça social, e pugnar pela boa aplicação das leis, pela rápida administração da justiça e pelo aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas;

II – promover, com exclusividade, a representação, a defesa, a seleção e a disciplina dos advogados em toda a República Federativa do Brasil.

E em seu artigo 8º, inciso IV, traz a necessidade de aprovação em Exame de Ordem para inscrição como advogado:

Art. 8º Para inscrição como advogado é necessário:

[…]

IV – aprovação em Exame de Ordem;

[…]

Ainda, os “boatos” são de que o Decreto n. 9.745, de 08 de abril de 2019, que traz entre seus assuntos a regulação profissional, estaria criando um “conselho paralelo” ou “secretaria que expedirá habilitação dos profissionais”, ligado ao Ministério da Economia, no qual poderiam se inscrever bacharéis de direitos e exercer a advocacia, sem estar inscrito na OAB, assim, sem ter que se submeter ao Exame de Ordem para exercer a profissão, bastando o registro no Ministério da Economia, o que já sabemos que é mentira.

E o decreto do presidente Bolsonaro?

Ao Presidente da República compete a regulamentação, através do Decreto, dispor sobre a organização e funcionamento da administração federal, ou seja, distribuição de atividades dentro dos Ministérios (art. 84, inciso XV, da CF)! O Presidente da República não tem competência para suprimir competência de Conselho de classe.

Por fim, a argumentação de que o artigo 80, inciso XV do referido decreto (n. 9.745/2019) autoriza o registro profissional ao advogado no Ministério da Economia, cai por água baixa (também) quando analisado junto com o Decreto n. 8.894, de 03 de novembro de 2016 (já revogado), onde A MESMA REDAÇÃO do referido artigo encontrava-se no decreto que regulamentava o Ministério do Trabalho (art. 14, inciso III), ou seja, o Presidente da República só alterou a competência entre os Ministérios para: orientar, coordenar e controlar ações, projetos e atividade relativos à identificação do trabalhador e ao registro profissional.

Isto é, regulamentar o funcionamento das atividades internas de um órgão federal, neste caso, o Ministério da Economia, através de orientação, coordenação e controle de ações, projetos e atividades que sejam relativas a identificação do trabalho e ao registro do mesmo.

Concluindo, se fosse verdade o boato, o Ministério do Trabalho, lá em 2016 já teria tido competência para registrar advogados!

Gostou desse post? Compartilhe com seus amigos que estão com dúvidas sobre esse conteúdo.

Planner de estudos: como montá-lo e organizar a sua rotina

O planner de estudos é uma ferramenta que pode auxiliar os alunos durante preparação para o Exame de Ordem. Existem vários formatos de planners e para com finalidades diversas, você deve buscar aquele que melhor atende as suas necessidades e disponibilidades.

É claro que é necessária uma boa fonte de material para estudar, assim como aulas ou vídeo-aulas, mas a organização do estudo também é essencial para aprovação!

Assim, o planner vem para auxiliar o aluno a preparar seu cronograma de estudo, tem como objetivo organizar as matérias, conteúdos e as tarefas a serem realizadas, de acordo com a disponibilidade da agenda de cada um. Vamos aprender a organizar o seu?

Etapas para organização do seu planner:

1 – Faça o levantamento em tópicos de matérias/conteúdos que deve estudar para o seu exame;

2 – Verifique quais são as tarefas destinas a cada um desses conteúdos, por exemplo, se você deve ler a lei, praticar com uma peça processual ou questões, ver também uma vídeo-aula sobre o assunto, realizar um simulado, etc.;

3 – Selecione o dia que você realizará a tarefa. O planner deve conter um planejamento semanal ou mensal para que você distribua neles os conteúdos e atividades que realizará até completar o seu estudo, antes da prova (é claro!);

4 – Verifique quais são os conteúdos que deve revisar porque ainda não fixou bem a matéria;

5 – Por fim e mais importante, comprometa-se em cumprir o seu planner de estudo!

Ajuste sua rotina de estudo:

É claro que não basta só organizar os estudos, é preciso colocar em prática! Ajuste a sua rotina para que consiga seguir seu cronograma de estudo, na hora de montar seu planner é preciso pensá-lo de forma eficaz, isto é, não adianta comprometer oito horas do seu dia para estudar, se você não tem oito horas do dia sobrando ou não consegue atingir esse ritmo de estudo (ainda), permita-se intervalos e também aumentar o ritmo gradativamente, assim você conseguirá se acostumar com o rotina de estudo sem dormir em cima dos livros!

Veja um modelo de planner de estudo:

Esse modelo de planner de estudo foi disponibilizado pela equipe CEISC nos cursos de 2ª fase da OAB, nele já estão estipulados os conteúdos que devem ser estudados para a prova e as tarefas a serem realizadas durante o curso (aí fica mais fácil, né? Já vem prontinho! Hehe), o aluno apenas precisa adequar as tarefas à sua agenda e cumprir suas metas:

Agora que você já sabe como organizar o seu estudo a partir de um planner, comece desde logo a organizar seu material de estudo e sua rotina!

E se você gostou do nosso texto, aproveite para compartilhar essas dicas nas suas redes sociais.

Saiba agora como ter disciplina para estudar para a OAB

Uma das maiores dúvidas de quem está se preparando para a prova da OAB é como ter disciplina para estudar para esse exame. Muitas vezes, o candidato cursa faculdade, trabalha, faz estágio e a rotina de preparação pode se tornar difícil.

Porém, conseguir ficar focado e criar um hábito é fundamental para que o estudo renda e você consiga dar conta de toda a matéria até o dia da prova da OAB, garantindo os pontos necessários para a aprovação.

Para ajudar nessa questão, preparamos este texto com algumas dicas para melhorar a disciplina e se manter focado. Confira!

Crie um plano de estudos estratégico

O primeiro passo para ter disciplina para estudar para a OAB é ter um plano de estudos bem organizado e estratégico. Isso é muito importante para que você não perca a concentração e o foco no meio da leitura, e para saber que assuntos estudar no dia.

Conhecendo, com antecedência, qual será a matéria do dia ou do período de estudo, você poderá se concentrar só nisso e reduzir as chances de focar em outras tarefas que não farão a sua leitura render.

Para isso, organize um plano de estudos em uma planilha, contendo todos os assuntos que você precisa estudar até o dia da prova, deixando alguns dias de descanso para não se sobrecarregar. Seguir esse planejamento com disciplina é fundamental para não perder o foco.

Defina metas

Depois de criar um plano de estudos, não deixe de definir metas. Elas podem ser mensais, semanais e, até mesmo, diárias: isso ajudará a manter o embalo com a leitura e aumentará a sua empolgação com a aprendizagem.

Saber que ao fim da semana você conseguiu atingir uma meta de estudos é fundamental para manter a disciplina, você terá mais ânimo para estudar no próximo período e, assim, criará uma rotina que você pode se acostumar com facilidade.

Escolha um local apropriado

Um ponto muito importante sobre como ter disciplina para estudar, é achar um local apropriado para conseguir se concentrar e ler a matéria com tranquilidade, sem interrupções e que não atrapalhe toda a organização que você fez.

O ideal é não estar perto de barulhos que possam irritar, pessoas que tendem a interromper ou outras situações que façam você perder o foco no estudo. Se possível, tente não ficar com o celular por perto, para não cair na tentação de dar uma olhadinha.

Faça pequenas pausas

Fazer pequenas pausas é uma técnica muito conhecida para manter a concentração na atividade que você está realizando, principalmente para estudar. A ideia aqui é não ficar várias horas estudando sem parar e acabar desmotivado, e muito cansado.

Uma técnica conhecida é a “pomodoro”: você, basicamente, deve estudar por 25 minutos e fazer uma pausa de 5 — aproveite para olhar o celular, se alongar e dar uma caminhada pela casa. Depois de algumas séries, faça um descanso maior de cerca de meia hora.

Com isso, você conseguirá melhorar o seu rendimento de estudo e ter mais disciplina, uma vez que o corpo e a mente estarão mais descansados e acostumados com a leitura das matérias.

Adote técnicas alternativas para a disciplina no estudo

Se com essas dicas você ainda está encontrando dificuldades para ter uma disciplina na hora do estudo, você pode tentar algumas técnicas alternativas para “capacitar o seu cérebro”.

Um bom exemplo, é o desafio dos 21 dias: com ele você tentará criar uma rotina para o seu cérebro que, ao fim, virará uma tarefa comum e você ficará acostumado com isso (e até sentirá falta de estudar!).

Para isso, basta seguir o cronograma de estudos com religiosidade por, pelo menos, 21 dias. No começo você pode querer desistir, mas é fundamental se manter fiel à rotina. No fim do desafio, você terá mais disciplina e o estudo se tornará parte do dia a dia.

Gostou das nossas dicas sobre como ter disciplina para estudar? Não esqueça de que é importante ter um bom material e, principalmente, seguir um curso preparatório especializado!

Se você quer ainda mais dicas para melhorar a sua preparação, não esqueça de acompanhar nosso texto sobre o mapa mental para estudar!