Posts

Vale a pena optar por uma pós-graduação a distância?

Você tem pensado em cursar uma pós-graduação e já se perguntou se vale a pena investir em um curso na modalidade EAD?

Pensando nisto, elencamos algumas vantagens que o estudo a distância proporciona. Confira:

Qualidade dos cursos presenciais

Optando por um curso na modalidade EAD, você irá usufruir da mesma qualidade dos alunos presenciais: quando uma pós-graduação é transmitida ao vivo, o aluno sente que está dentro da sala de aula, já que resta possibilitada a interação com o professor, como se estivesse presente fisicamente.

Flexibilidade de horário

Ainda, você terá flexibilidade de horário, podendo assistir às aulas no turno em que preferir e terá a facilidade de poder fazer as avaliações sem ter que sair de casa!

Economia

Essa modalidade é mais econômica, tendo um ótimo custo-benefício, já que você usufrui da mesma qualidade das aulas presenciais.

 Mesmo certificado dos alunos presenciais

Não há diferença do certificado fornecido para a especialização lato sensu presencial. Ou seja, independente da modalidade, o certificado de especialista será o mesmo.

Apoio especializado/Tutoria virtual especializada

Ademais, você contará com tutoria virtual especializada para tirar suas dúvidas com a equipe de apoio ao aluno.

 Não há limite de visualizações

Somado a isto, você terá melhor fixação do conteúdo, tendo em vista que pode assistir às aulas quantas vezes quiser.

Em suma, a pós-graduação na modalidade EAD encurta a distância entre você e o ensino de qualidade!

No mais, lembre-se que o sucesso da sua pós-graduação depende da sua disciplina para assistir às aulas. Se você tiver o comprometimento necessário, o sucesso do seu estudo será atingido.

Portanto, busque uma pós-graduação de qualidade e tenha determinação para extrair o máximo de conteúdo no conforto da sua casa!

Conte conosco nesta jornada! Quer saber mais? Confira nossos cursos clicando aqui.

Sabia que a inscrição para a OAB exige idoneidade moral? Saiba mais!

Um dos assuntos mais comentados em jornais e portais de notícia, a interligação entre a inscrição OAB e idoneidade moral representa um dos maiores avanços em termos de integridade, princípios e ética no exercício da profissão na área do Direito.

Para quem tem dúvidas do significado do termo, a idoneidade moral pode ser definida como um conjunto de qualidades de uma pessoa que dispõe de boa reputação e um conceito positivo na sociedade em que vive, sendo considerada honesta e honrada por todos.

Nesse contexto, o Conselho Federal da OAB aprovou duas súmulas em que casos de violência cometidos por bacharéis contra mulheres, idosos, crianças e deficientes passam a caracterizar ausência de idoneidade moral — um dos principais requisitos para a conquista da carteira de advogado. Assim, os candidatos ficam impedidos de obter a inscrição na Ordem.

Ficou interessado na questão? Então, continue a leitura e confira tudo sobre inter-relação entre inscrição OAB e idoneidade moral.

Quais são os casos que caracterizam a falta de idoneidade moral?

De acordo com as súmulas publicadas em 18/03/2019, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil determinou que a prática de certos casos de violência constitui fator suficiente para demonstrar ausência de idoneidade moral para a inscrição de bacharéis em Direito nos quadros da instituição.

Dessa forma, mesmo nos casos ainda sem decisão judicial, o candidato que se envolver em ocorrências de agressão contra mulheres, idosos, pessoas com deficiência física ou mental, crianças e adolescentes fica impedido de se inscrever na Ordem — consequentemente, sem o registro no órgão, os recém-formados não podem exercer a profissão de advogado.

Logo, os bacharéis e acadêmicos do curso de Direito que tiverem sua idoneidade moral abalada permanecerão com seus processos de inscrição suspensos — pelo menos, até que se obtenha alguma decisão sobre a eventual inidoneidade.

Qual a importância da súmula aprovada pelo Conselho Federal da OAB?

Diante de um preocupante cenário de aumento da violência contra mulheres, idosos, crianças e deficientes, decisões como a súmula aprovada pelo conselho da instituição são consideradas de enorme e relevante importância para a comunidade brasileira como um todo.

Isso porque o parecer demonstra que a OAB não compactua com aqueles que praticam tais atos de agressão, bem como impede que essas pessoas sejam incluídas na sociedade como representantes e defensores da lei. Dessa forma, a Ordem demonstra que esse valor é essencial para a organização.

Como os candidatos podem comprovar sua idoneidade moral?

Que a idoneidade moral é uma virtude importante e necessária, você já sabe. Mas como os candidatos podem demonstrar sua integridade? Segundo a OAB, os bacharéis devem apresentar um atestado de antecedentes criminais no processo de inscrição.

Esse documento traz informações sobre todos os processos e/ou condenações que o postulante tiver em casos de violência. No caso de existência de registros criminais em seu nome, o candidato, automaticamente, fica impedido de dar continuidade ao seu registro.

A inscrição OAB e idoneidade estão completamente interligadas, afinal, um dos principais requisitos para a conquista da carteira de advogado é exatamente a existência da boa índole do candidato. Assim, para uma carreira profissional bem-sucedida, é fundamental que o bacharel disponha de valores que o conduzam à respeitabilidade na sociedade.

E aí, curtiu conhecer mais sobre a relação entre inscrição OAB e idoneidade moral? Então, continue a visita em nosso blog e confira o que é interposição de recurso no exame e como realizá-lo da melhor forma possível. Vamos lá?

É possível conciliar a pós-graduação com o estudo para concursos públicos?

Hoje a nossa conversa é direcionada aos concurseiros de plantão!

Muitos de vocês já devem ter se questionado se vale a pena cursar uma pós-graduação, conciliando a especialização com os estudos para concursos públicos.

Para responder a esta pergunta, vamos utilizar como exemplo a pós-graduação em Direito Processual Público: este curso abrange diferentes áreas do conhecimento, quais sejam, Direito Tributário, Constitucional, Administrativo e Previdenciário.

Ademais, contempla um bloco de aulas focadas em corrupção e atualidades do Direito Administrativo, conteúdo em alta no cenário político brasileiro, o que possui maior tendência a ser exigido em provas.

E por que cursar essa pós pode ser vantajoso para os concurseiros?

A pós em Direito Processual Público contempla duas disciplinas que são frequentemente (para não dizer sempre) cobradas em concursos públicos: Direito Administrativo e Direito Constitucional, sendo ambas requisito obrigatório de estudo. Ademais, quando o concurseiro não sabe por onde começar a estudar, a dica de sempre é que inicie por Administrativo e Constitucional, pois elas são cobradas em qualquer concurso, devendo perfazer a base de estudo.

Em Direito Constitucional, disciplinas como princípios, teoria geral, controle de constitucionalidade e remédios constitucionais serão estudados de forma aprofundada, lembrando que estes são temas recorrentes em questões de certames públicos.

Da mesma forma, no módulo de Direito Administrativo, você terá disciplinas como poder de política, contratações, licitações (assunto queridinho das bancas), agentes públicos e responsabilidade civil na Administração Pública.

Além do mais, concursos da área fiscal obrigatoriamente exigem Direito Tributário em seus editais, módulo este também contemplado em nosso curso de pós, adentrando em matérias específicas como tributos em espécie, processo tributário e formalização da obrigação tributária.

Outro grande concurso previsto para breve é o do INSS. Neste aspecto, cabe ressaltar que o nosso curso também contempla Direito Previdenciário, estudando princípios e direito material – matérias indispensáveis nos seus estudos.

Adicionado a isto, e tão importante quanto, é que uma pós-graduação vale pontos nas provas de títulos dos concursos, o que melhora a sua classificação, deixando você à frente daqueles candidatos que possuem apenas graduação. Desta forma, é possível afirmar que um curso de pós é uma vantagem em concursos públicos sim!

Por fim, fazer uma especialização é uma forma menos estressante de fixar o conteúdo, pois o estudo não é focado na memorização – a famosa “decoreba” -, possibilitando que você relaxe, dentro do possível, mas que permaneça estudando com um viés mais crítico, mais questionador, e por consequência, sem tanta pressão. O mesmo vale para demais áreas: Direito Penal, Direito Civil e etc.!

Ficou interessado em nossa pós? Confira aqui neste link esta e outras opções de cursos!

Você sabe qual o momento certo para cursar uma pós-graduação?

Entendemos que esta resposta seja bem pessoal… porém, podemos ajudá-lo a refletir sobre esta escolha, demonstrando os prováveis impactos que um curso de pós-graduação terá em sua carreira, de acordo com o momento profissional em que você se encontra. Então vamos lá, em qual desses momentos da carreira você está?

Se você é bacharel e trabalha em uma empresa privada ou em alguma entidade da administração indireta:

A pós-graduação, ao aprofundar os conteúdos ministrados na graduação, possibilita que o funcionário amplie seu conhecimento técnico acerca da área escolhida. Por exemplo, se você trabalha em autarquias, empresas públicas, fundações, e etc., cursar uma pós-graduação em Direito Público permite o aprofundamento dos temas recorrentes do dia-a-dia, como Direito Administrativo e Tributário.

Se você é advogado associado:

A pós-graduação se torna um diferencial em sua atuação, possibilitando o crescimento na carreira dentro do escritório em que você atua, já que você se tornará especialista na área do Direito escolhida.

Se você possui o próprio escritório de advocacia:

Ser especialista é considerado uma forma de atrair novos clientes. Ademais, manter-se atualizado em sua área de atuação é fundamental para exercer a advocacia com qualidade. Além disso, um curso de pós auxilia na iniciação da sua carreira quando, por exemplo, você cursa uma pós em Direito e Processo Civil que o ensine a elaborar peças processuais, preparando você para o atendimento das mais diversas demandas.

Se você é concursado:

como todos já sabem, um curso de pós-graduação possibilita, em regra, um aumento salarial e inclusive, por vezes, a progressão de carreira.

Se você é concurseiro:

A pós-graduação, ao aprofundar o assunto na área escolhida, auxilia na preparação para seu concurso. Por exemplo, se você optou por prestar concursos na área policial, a pós-graduação em Direito Penal e Processual Penal amplia o seu conhecimento na área, e consequentemente torna mais fácil a resolução de questões dos conteúdos relacionados. Ademais, o curso de especialização proporciona pontuação para você na prova de títulos, melhorando sua classificação!

Em suma: cursar uma pós-graduação de qualidade encurta o seu caminho para o sucesso, independente do caminho profissional que tenha optado! Conte conosco! Conheça mais sobre os cursos de pós-graduação do CEISC clicando aqui.