Estamos na semana da prova de 2ª Fase do XXIII Exame de Ordem. Chegou o momento de falarmos sobre a estruturação da peça prático-profissional e a importância de uma boa formulação de respostas na hora de garantir a aprovação.

Informações básicas:

São 150 linhas disponíveis para que você elabore sua peça, as linhas são dispostas em 5 folhas. Para cada uma das questões você terá uma folha, de trinta linhas, disponível para resolução.

O tempo disponível é de 5 horas para a realização da prova, já incluindo o tempo para preenchimento do caderno de textos definitivos.

Apenas 2 horas após o início da prova é possível retirar-se da sala, sem levar o caderno de rascunho. Somente 1 hora antes do término do período de prova é possível retirar-se da sala levando o caderno de rascunho.

A avaliação:

A distribuição dos pontos e os critérios de correção são baseados na situação problema apresentada na prova. Vejamos um padrão resposta da prova de Penal do XXII Exame de Ordem:

Também é importante avaliarmos o padrão de respostas referente as questões abordadas no Exame de Ordem. Vejamos:

Como ter uma boa correção:

Primeiramente, não se esqueça que você tem apenas 150 linhas. Esse espaço é suficiente, porém, evite desperdícios. Em especial, as peças de Trabalho e Penal costumam conter um número maior de teses a serem abordadas. Por isso, os examinandos destas áreas devem ter atenção.

Quanto a estética da prova, é importante a redação de uma peça clara e organizada. São milhares de correções que passam pela mão dos examinadores. Por isso, uma redação clara e uma peça bem estruturada pode facilitar muito a atribuição de notas para os candidatos.

As peças seguem um sequência lógica, logo, a atribuição dos pontos também segue. É justamente nesta sequência que reside importância da avaliação dos padrões de resposta dos Exames passados. Analisando os padrões o candidato pode verificar a estrutura lógica cobrada pela banca e onde estão os pontos que podem fazer a diferença.

Ainda sobre a sequência, é importante que você busque elencar as teses dentro da ordem disposta na prova, de forma que facilite a correção do examinador.

Sim, eu sei! Uma boa correção é obrigação da banca examinadora. Porém, são milhares de provas e não são raros os casos de falhas e injustiças nas correções.

Sendo assim, siga nossas dicas para tentar minimizar estes problemas.

Uma boa redação pode evitar problemas:

Outro ponto importante reside na redação em si. A resposta do candidato deve ter similaridade com o que está contido no padrão de respostas. Como é possível verificar nos padrões trazidos acima, as respostas podem ser concisas e objetivas. Não há necessidade de grandes parágrafos com uma redação rebuscada.

Por vezes, parágrafos muito grandes e termos jurídicos com redação complicada podem inclusive prejudicar você.

Durante a redação da peça, sempre que referir uma tese o candidato pode abrir um tópico onde irá colocar o título da tese e o fundamento legal. Desta forma chama a atenção do examinador para tese abordada e facilita uma boa correção.

Toda vez que falamos sobre objetividade e clareza na elaboração das respostas no Exame de Ordem gostamos de salientar este lado.

Sim, objetividade é algo importante e facilita a vida do examinador no momento da correção. Porém, ser objetivo é muito diferente de redigir respostas incompletas.

O examinando muitas vezes coloca apenas o instituto, sem elaborar uma frase com uma sequência lógica, e reclama que não teve a pontuação atribuída.

Atenção! É importante que você redija de forma clara qual a solução do problema abordado, principalmente no que se refere as questões. Busque escrever um parágrafo que contenha início, meio e fim.

Descreva brevemente os fatos, aborde a solução jurídica adequada e finalize com o fundamento legal compatível.

E mais! Mera transcrição de artigo não pontua, sendo assim, elabore explicações com suas próprias palavras.

Fica a dica!

Durante a prova elabore um bom rascunho, neste momento busque anotar as teses que encontrou no enunciado e separar quais itens você precisa abordar.

Dúvidas Frequentes:

  • Qual o critério de correção? A FGV distribui as notas através de um espelho de resposta, cada um dos itens mencionados na peça e nas questões possuem uma determinada pontuação atribuída.Por isso, eventuais excessos não irão prejudicar o candidato, uma vez que, apenas será pontuado o que condiz com o padrão de resposta. Não havendo previsão de penalizações.
  • O que pode levar a peça a ser zerada? Como já citamos anteriormente, em casos de letras ilegíveis o edital prevê a possibilidade de ser atribuída nota zero ao candidato.
    Ainda segundo o edital, quando da realização das provas prático-profissionais, caso a peça profissional e/ou as respostas das questões discursivas exijam assinatura, o examinando deverá utilizar apenas a palavra “ADVOGADO…”. Ao texto que contenha outra assinatura, será atribuída nota zero, por se tratar de identificação do examinando em local indevido.
    E mais, nos casos de propositura de peça inadequada para a solução do problema proposto, considerando para este fim peça que não esteja exclusivamente em conformidade com a solução técnica indicada no padrão de resposta da prova, ou de apresentação de resposta incoerente com situação proposta ou de ausência de texto, o examinando receberá nota ZERO na redação da peça profissional ou na questão. 
  • Ultrapassei o limite de linhas disponível, terei minha peça zerada? Sua peça não será zerada, fique tranquilo! Porém, todo conteúdo disposto fora das linhas designadas pela OAB/FGV não será considerado.
  • Fique Ligado!

    Revisão Turbo OAB 2ª FASE – CEISC

    Na véspera da prova do XXIII Exame de Ordem, a CEISC irá ministrar suas tradicionais revisões. Fiquem ligados!

    ✓Evento 100% gratuito
    ✓ Ao vivo
    ✓ Direito material e processual
    ✓ Professores com qualidade CEISC

    →INSCREVA-SE: http://ceisc.com.br/evento/7

    →CRONOGRAMA:

    •TRABALHO: Sexta, 15 de Set
    Manhã – 08h até 12h: Processo do Trabalho – Prof. Cleize Kohls
    Tarde – 13h30 até 17h30: Direito do Trabalho – Prof. Luiz Henrique

    •TRIBUTÁRIO: Sexta, 15 de Set
    Manhã – 08h até 12h: Direito & Processo Tributário – Prof. Guilherme Pedrozo
    Tarde – 13h30 até 17h30: Direito & Processo Tributário – Prof. Guilherme Pedrozo

    •CONSTITUCIONAL: Sexta, 15 de Set
    Noite – 19h até 22h30: Direito & Processo Constitucional – Prof. Caroline Muller Bitencourt e Prof. Janriê Rodrigues Reck

    •ADMINISTRATIVO: Sexta, 15 de Set
    Noite – 19h até 22h30: Direito & Processo Administrativo – Prof. Claudio Soares e Prof. Felipe Dalenogare

    •PENAL: Sábado, 16 de Set
    Manhã – 08h até 12h: Direito Penal – Prof. Nidal Ahmad & Prof. Arnaldo França Quaresma
    Tarde – 13h30 até 17h30: Processo Penal – Prof. Nidal Ahmad & Prof. Letícia Sinatora das Neves

    •CIVIL: Sábado, 16 de Set
    Manhã – 08h até 12h: Direito Civil – Prof. Maitê Damé, Prof. Diogo Durigon & Prof. Veridiana Rehbein
    Tarde – 13h30 até 17h30: Processo Civill – Prof. Leonardo Fetter & Prof. Tatiane Kipper

    →INSCREVA-SE: http://ceisc.com.br/evento/7

    Comments

    comments

    Responsável pela coordenação dos projetos, cursos preparatórios e eventos relacionados aos cursos de 1ª Fase da OAB do CEISC. Editora e criadora de conteúdo web e inbound marketing.