Você passou na primeira fase do exame da Ordem e quer começar a se preparar para a segunda? Pois saiba que realizar simulados para OAB é um ótimo método de estudos, capaz de deixá-lo em vantagem no momento do teste.

Diferentemente da primeira fase, que apresenta questões objetivas, a segunda é composta por uma prova dissertativa. Assim, é importante começar os estudos o quanto antes, utilizando um bom cronograma e realizando simulados.

Para que você possa aproveitar esse recurso ao máximo, vamos explicar por que os simulados são tão importantes na preparação para a segunda fase do exame da Ordem e quais cuidados devem ser tomados. Continue a leitura e confira!

Por que os simulados para OAB são importantes?

Todo estudante que se prepara para uma prova precisa saber as vantagens de realizar simulados. Afinal, essa é a forma mais prática e certeira de não apenas entender o funcionamento do exame, mas também de conhecer seus pontos fortes e fracos, assim como os tópicos que requerem maior foco nos estudos.

Para que você possa se beneficiar da ferramenta, conheça a seguir seus principais benefícios.

Entendimento de como a prova funciona

Fazer simulados ajuda você a se colocar no mesmo ambiente de realização do exame da Ordem. Ao resolver provas anteriores, haverá uma melhor compreensão de como os temas são cobrados, quanto tempo levará para resolvê-los e quais são as “pegadinhas” que precisará enfrentar.

Desenvolvimento da sua estabilidade emocional

O tipo de compreensão adquirido com o simulado ajuda tanto na preparação para a prova quanto na estabilidade emocional. Isso porque, quando você sabe como o seu inimigo se comporta, fica bem mais fácil enfrentá-lo.

Administração do tempo

Muitos estudantes perdem a noção do tempo quando estão realizando a segunda fase do exame da OAB — e, infelizmente, isso pode ser fatal. Afinal, são apenas cinco horas de prova, que passam voando!

Por isso, realizar simulados auxilia você a ter uma melhor noção do que consegue resolver nesse intervalo, quanto precisa evoluir na sua gestão de tempo e de quais estratégias utilizar para a resolução da prova.

Controle da ansiedade

Ao realizar o simulado, você estará em contato com o formato da prova e o estilo da banca. Além disso, poderá testar seus conhecimentos, administrar o tempo, identificar a estratégia para a resolução e treinar a redação das questões dissertativas.

Assim, você se sentirá mais tranquilo e confiante no dia do exame. Com a ansiedade sob controle, certamente haverá mais concentração para responder às questões!

Desenvolvimento da habilidade de identificar as peças rapidamente

identificação da peça é o primeiro passo no caminho para a aprovação. Trata-se da parte mais importante da segunda fase da prova da OAB, sendo que é preciso escrevê-la com atenção para não fugir daquilo solicitado.

Ao resolver simulados, é possível aprender os termos utilizados pela FGV para determinadas peças. Com isso, sua capacidade de identificação melhora e você se sente mais seguro — sem contar, é claro, que todo o processo fica mais rápido, fazendo com que você administre melhor o tempo disponível para a conclusão do exame.

Conhecimento de suas dificuldades

Ao realizar um simulado, o estudante percebe quais são as áreas em que precisa focar suas revisões. Isso porque o exercício prático demonstra claramente os pontos que ele ainda não domina com clareza e facilita uma organização estratégica do roteiro de estudo. Portanto, não só a realização do simulado quanto sua correção são partes fundamentais da preparação para a prova.

Treinamento de como expor as ideias em questões dissertativas

Não adianta cumprir seu cronograma de estudos e ter um bom domínio do conteúdo se você não conseguir articular esse conhecimento na forma escrita, concorda? Ao responder às questões dissertativas dos simulados, porém, será possível treinar a exposição de ideias de forma clara e concisa.

Além disso, trata-se de uma ótima estratégia para se acostumar ao tempo disponível às dissertações, assim como ao número de linhas reservado para cada resposta.

Percepção da sedimentação do conhecimento

Durante o processo de treinamento, você perceberá uma sedimentação do seu conhecimento acerca do Direito. Esse é um ponto essencial no caminho para a aprovação no exame da Ordem, sendo que o treinamento diário auxilia bastante na revisão e no entendimento de tais conteúdos.

Quais são os cuidados necessários ao utilizar os simulados?

Como vimos, realizar simulados como preparação para a prova é uma excelente forma de testar seus conhecimentos e adquirir o ritmo necessário para a resolução do exame. Abaixo, veja quais são os cuidados necessários ao estudar por meio dos simulados para OAB, para que você possa aproveitar essa ferramenta ao máximo!

Confira se o simulado está atualizado

Caso escolha estudar por provas anteriores ou simulados gratuitos, tome cuidado com as atualizações da legislação e jurisprudência. Lembre-se de que a legislação que estiver em vigência até a data da publicação do edital poderá ser cobrada na sua segunda fase.

Não menospreze as questões

Muitos estudantes treinam tanto a elaboração de peças que acabam menosprezando as questões na segunda fase. Por isso, separe um tempo para a resolução das perguntas, pois elas ajudam a fixar os conteúdos de Direito Material e ainda têm um peso considerável no exame da Ordem.

Não abandone o estudo teórico

Ainda que seja uma ótima ferramenta, o simulado deve ser usado em complemento ao estudo teórico. Nada deve substituir a presença em sala de aula e o material didático. Caso contrário, o estudante estará apenas decorando determinados cenários, sem realmente aprender o conteúdo — o que, em uma prova constantemente atualizada, pode levar à reprovação.

Entenda que a correção é tão importante quanto a resolução

O treinamento de peças deve ser acompanhado de uma correção criteriosa, que permita a identificação das dificuldades e dos pontos a serem melhorados. Afinal, de nada adianta você treinar e não identificar suas falhas, certo?

Neste post, vimos como é importante contar com os simulados para OAB durante a preparação para a segunda fase do exame. Afinal, trata-se de uma ótima ferramenta para revisar os conteúdos e analisar quais são seus pontos fortes ou aqueles que precisam de mais empenho, além de se familiarizar com o formato da prova e a gestão de tempo disponível.

Sabia que outro fator capaz de colocar você na frente da concorrência é o respaldo de um bom curso preparatório? Entre em contato conosco e veja como podemos ajudá-lo!

Comments

comments

Equipe de curadoria de conteúdos jurídicos.