Mapa mental para estudar: entenda como você pode fazer isso!

Quem está se preparando para o exame da OAB sabe que tem muita matéria para ser revista. Além de um bom roteiro de estudos, organização e dedicação, também é necessário conhecer o seu processo de aprendizagem. E o mapa mental para estudar pode ser uma boa estratégia.

Cada pessoa absorve o conteúdo de maneira diferente: alguns fazem resumos; outros, leem em voz alta; e ainda existem aqueles que explicam o aprendeu para um amigo.

O mapa mental para estudar é um processo para aprendizado e memorização. No post de hoje, vamos te explicar como essa estratégia funciona e como você pode arrasar no dia da prova ao inclui-lo no seu dia a dia. Vamos lá?

O que é o mapa mental para estudar?

Os mapas mentais foram criados na década de 1970 por um psicólogo inglês chamado Tony Buzan. A intenção era desenvolver uma técnica para aprimorar o processo de aprendizagem e memorização, fazendo uso de uma maneira não linear do encadeamento de informações.

Para isso, Buzan se inspirou na maneira como nosso cérebro armazena as informações, partindo do núcleo para as extremidades, como se fossem vários galhos de uma árvore.

Como fazer o mapa mental para estudar?

Neste item, elaboramos um pequeno roteiro para você montar um mapa mental para estudar para o exame da OAB (ou qualquer outra prova que você precise fazer).

1.Comece pelo centro

Como já falamos, o armazenamento de informações pelo nosso cérebro parte do núcleo para as extremidades. Por isso, no centro do seu mapa mental coloque a ideia ou a imagem principal dos seus estudos.

2.Faça conexões

A ideia do mapa mental para estudar é facilitar o processo de memorização e revisão. Portanto, as informações não podem ficar soltas.

Conecte o ramo central aos ramos subsequentes para que haja uma continuidade nas ideias e, consequentemente, na matéria que está sendo estudada. Não deixe nenhum conceito solto, isso também vai facilitar a compreensão do assunto como um todo.

3.Seja direto

Existem dois grandes problemas de quem faz um resumo durante o estudo:

  • não ser capaz de compreender o que é de fato importante;
  • definir quais são os conceitos principais que devem ser aprendidos para que outros menores comecem a fazer sentido.

No centro do mapa mental para estudar você precisa ser sucinto e direto, definindo a ideia central e escrevendo uma palavra-chave ou conceitos bem resumidos. Veja o exemplo a seguir:

  • CF => direitos e garantias fundamentais => artigo 5º => princípio da isonomia

Assim que você pegar o seu mapa, já será capaz de entender que o princípio da isonomia é representado pelo artigo 5º da Constituição Federal.

4.Escolha sua ferramenta preferida

Quando a técnica do mapa mental foi desenvolvida, não existia a tecnologia de hoje. Algumas pessoas ainda preferem escrever em um caderno do que utilizar um meio digital para fazer o seu mapa. Mas se o seu negócio é utilizar um aplicativo ou ferramenta, existem várias opções gratuitas, como o FreeMindCoggleXMind e Wisemapping.

Quais são os benefícios dos mapas mentais para os seus estudos?

Fazer uso do mapa mental para estudar apresenta diversos benefícios, como:

  • o estudo ativo, em que você se concentra na matéria que está sendo estudada para extrair as informações mais relevantes;
  • a revisão que o mapa mental proporciona toda vez que você montar um;
  • a eliminação do excesso de informação;
  • a possibilidade de estimular a criatividade do aluno, a visão geral de ideias e o desenvolvimento da capacidade de síntese.

Não deixe de colocar a sua criatividade para jogo quando for desenvolver o seu mapa mental para estudar. Use canetas coloridas, símbolos diferentes ou desenhe tudo o que facilitar a assimilação do conteúdo.

Se você gostou do nosso post e quer receber mais materiais sobre maneiras para estudar melhor, assine nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre o tema!

Comments

comments

Responsável pela coordenação dos projetos, cursos preparatórios e eventos relacionados aos cursos de 1ª Fase da OAB do CEISC. Editora e criadora de conteúdo web e inbound marketing.