O desafio de ser aprovado na OAB cerca os candidatos de dúvidas sobre as regras de funcionamento do exame, as táticas de preparação para alcançar melhores resultados, qual disciplina escolher para a 2ª fase, entre outras questões.

E nesse contexto, um elemento crucial não pode ser negligenciado: o tempo de estudo diário e com qual antecedência esse projeto deve ser iniciado.

Então, para ajudá-lo a atingir o seu objetivo, elaboramos um post com as informações que você precisa para ficar por dentro do tempo ideal de estudo para 2ª fase da OAB. Siga a leitura e confira!

Quais os desafios de estudar para a prova da OAB?

A prova da OAB é um exame que sempre envolve muita expectativa e ansiedade, porém o primeiro desafio de um candidato está na delimitação de um cronograma de estudos adequado, na disciplina e dedicação.

Nesse período, também é importante evitar todos os tipos de distrações. As mais comuns delas são:

  • responder uma notificação no celular;
  • checar as redes sociais;
  • ler e-mails;
  • atender telefonemas;
  • deixar a TV ligada durante os estudos.

Enfim, pequenas coisas que quando somadas, ao final de um dia tem-se algumas horas de produtividade perdidas.

Para contornar esses obstáculos, procure organizar com antecedência os materiais que serão utilizados em cada dia e manter-se longe de qualquer equipamento eletrônico que não tenha relação com o seu aprendizado.

Uma técnica bastante difundida para auxiliar no poder de concentração é a chamada Pomodoro. Ela propõe que a cada 25 minutos focado em determinada atividade, o estudante faça 5 minutos de pausa — levante para tomar água ou café, ir ao banheiro e até mesmo dar aquela olhadinha rápida no celular; apenas cuidado para não abusar desse intervalo.

Por que uma boa preparação depende da periodicidade nos estudos?

O processo de aprendizado depende de distintas fontes de estímulo, isto é, materiais de características diferenciadas como videoaulas, resolução de exercícios, doutrina, resumos, lei seca, etc. Porém, quando isso não é contínuo, acaba não tendo efetividade, pois não há a fixação necessária.

É a periodicidade do seu contato com os conteúdos que vai expandir o seu conhecimento para uma maior quantidade de matéria e, assim, vencer o cronograma de 2ª fase da OAB, bem como ela será responsável pela consolidação dos estudos na sua memória.

Qual o tempo de estudo ideal para se submeter ao exame?

A administração do tempo de estudo para 2ª fase é uma das peças-chave para obter sucesso no exame.

De um modo geral, o intervalo mínimo que garante uma preparação satisfatória é de 5 meses, com uma carga horária de pelo menos 2 horas por dia.

Como entre o resultado da 1ª e 2ª fases há aproximadamente pouco mais de 1 mês disponível para os estudos, nessa reta final é preciso manter e, se possível, melhorar o nível de dedicação.

Obviamente o que importa não é somente a quantidade de horas destinadas a sua preparação, mas sim a qualidade que está sendo alcançada.

Além disso, é fundamental que o candidato também programe alguns momentos para simular o dia da prova — reservar 5 horas para elaboração de peças e resolução de questões.

Vale lembrar ainda que cada indivíduo apresenta melhor rendimento em determinado horário do dia. Então a dica é descobrir o seu período de aproveitamento máximo e mergulhar nos seus estudos, sem nenhum tipo de distração.

Quando o assunto é buscar aprovação na prova da OAB, existe uma série de fatores que influenciam positivamente o resultado, e o tempo de estudo é um deles. Não basta ter como estratégia aprender sobre todas as matérias, a forma como você organiza e executa o seu cronograma será decisiva para o seu sucesso.

Gostou das dicas? Agora que você já sabe o quanto deve estudar antes de se submeter ao Exame da Ordem, descubra quando fazer a prova da OAB!

Comments

comments

user