Atenção! Saiba o que não fazer na véspera da prova da OAB

A preparação para o exame de ordem é um momento muito importante para todos os candidatos. Porém, é necessário saber o que não fazer na véspera da prova da OAB, evitando brancos, nervosismo e outros problemas durante a resolução.

Existem alguns problemas que são bastante comuns entre os estudantes nesse período, como crises de ansiedade, distúrbios do sono e mudanças de humor. Por isso é importante evitar algumas atitudes para que isso não se agrave e prejudique o desempenho.

Neste texto mostramos algumas coisas que devem ser evitadas na véspera da prova para que você não perca pontos durante a resolução. Acompanhe!

Tentar estudar o que ficou para trás

É muito comum que os alunos pensem que fazer uma revisão de véspera por conta própria, só com as matérias que não conseguiram olhar durante os estudos, é uma boa ideia para garantir uns pontinhos a mais.

Mas essa é uma atitude que deve ser evitada ao máximo na véspera da prova da OAB. Afinal, tentar estudar as matérias ou assuntos que ficaram para trás durante a preparação trará mais ansiedade e nervosismo durante o exame.

Isso acontece porque é muito difícil que o aluno tenha o tempo e a concentração necessária para dar conta desse estudo, e ele ficará com a impressão de que não conhece nada da matéria e que não estudou direito durante a preparação para a prova.

O ideal é fazer uma revisão com cursinhos voltados para a OAB, que trarão resumos diretos e objetivos das matérias e dicas pontuais para a prova sem um aprofundamento que pode desgastar o candidato ou deixá-lo mais ansioso com a sua capacidade.

Brigar ou entrar em discussões

Na véspera da prova da OAB os candidatos costumam ficar com os nervos à flor da pele, afinal esse exame é muito importante e é o primeiro passo para conseguir a tão sonhada carteirinha e começar uma carreira na advocacia.

Por isso mesmo é comum ficar mais propenso a entrar em brigas e discussões, principalmente nas redes sociais (sabe aquele tio que jura que o primo passou na OAB antes mesmo de terminar a faculdade?), mas isso deve ser evitado ao máximo — se possível, nem utilize essas ferramentas.

Discutir ou brigar na véspera da prova traz problemas para o preparo emocional do candidato, desestabilizando-o e podendo prejudicar seu desempenho no exame de ordem. Isso pode acarretar os famosos brancos ou mesmo tornar o dia seguinte muito cansativo.

A prova da OAB tem uma grande margem de fator emocional envolvido no desempenho, por isso o preparo psicológico é fundamental nesse momento. Lembre-se de que você deve chegar no exame calmo e com a mente tranquila para que nada atrapalhe a resolução das questões.

Dormir tarde

Uma coisa simples mas muito importante sobre o que não fazer na véspera da prova da OAB é não ter uma boa noite de sono. Claro que com toda a ansiedade que o exame traz, é difícil dormir bem cedo e tranquilo, afinal toda a sua preparação para esse momento e as consequências passarão pela sua cabeça.

Isso não quer dizer que você só deve ir para a cama quando não aguentar mais, pois isso prejudicará o seu rendimento devido ao cansaço e pode até fazer você perder a hora da prova: muitas vezes o sono é tão pesado que nem ouvimos o despertador!

Aqui o ideal é deitar cedo (mesmo que você saiba que não vai conseguir dormir naquele instante) em um ambiente tranquilo, sem barulho e com pouca luminosidade para ter um tempinho para a cabeça descansar.

Seguindo essas dicas sobre o que não fazer na véspera da prova da OAB você, com certeza, ficará mais preparado para enfrentar o exame, principalmente no lado emocional. Não esqueça que é muito importante verificar com antecedência o roteiro do local da prova para não perder a hora ou ficar ansioso com isso no dia anterior.

Gostou do nosso texto sobre a véspera da prova da OAB? Então confira também nossas dicas sobre a melhor forma de se organizar para estudar sozinho!

Como estudar mais rápido para a prova da OAB? 6 dicas incríveis!

Se preparar para o exame da ordem dos advogados não é uma das tarefas mais fáceis. Além de precisar revisar os cinco anos de faculdade, ainda é necessário lidar com diversas outras demandas dessa fase, como trabalho de conclusão de curso, formatura e a cobrança de familiares.

Com tudo isso, é normal que o aluno procure maneiras de como estudar mais rápido, a fim de dar conta de todas as exigências. 

Por isso, mostraremos a seguir 6 dicas de como intensificar o seu ritmo de estudos sem perder a qualidade. Confira!

1. Tenha um roteiro de estudos

Uma das melhores maneiras de estudar mais rápido é elaborando um roteiro de estudos. Para isso, é preciso ler o edital com atenção, separar os tópicos que precisam ser vistos, além de determinar quais momentos serão dedicados para o aprendizado. 

Seguindo esses passos, a sua rotina ficará mais organizada e, consequentemente, será mais fácil gerir o seu tempo.

2. Faça simulados

Fazer simulados é uma prática eficaz para melhorar a assimilação da matéria e medir a qualidade de suas táticas de estudos.

Assim, quanto mais provas você fizer, melhor. Para isso, busque os últimos exames, cronometre o tempo da sua realização e compare a sua evolução. Além disso, fique atento aos simulados que os cursinhos promovem.

3. Faça revisões constantes

Sabe quando você estuda e fica com a sensação de que não está conseguindo guardar nada? Um dos motivos dessa dificuldade está em não fazer as revisões das matérias de maneira correta.

Ao contrário do que muitos pensam, você não deve deixar essa etapa apenas para o final. Há uma técnica chamada de repetições espaçadas que consiste, basicamente, em repetir o estudo do conteúdo em diferentes períodos.

No caso da revisão, essa repetição deve ser realizada diariamente. Logo, sempre antes de iniciar um conteúdo novo, revise o que foi estudado no dia anterior para garantir a fixação da matéria em sua mente.

4. Monte os seus próprios esquemas

Por mais que você invista em bons materiais não esqueça de montar os seus próprios resumos ou mapas mentais.

Fazer os seus próprios esquemas proporciona os seguintes benefícios:

  • facilita a revisão da matéria;
  • deixa o estudo ativo;
  • elimina o excesso de informação.

5. Descanse 

Muita gente acredita que para aumentar o seu ritmo de estudos é preciso fazê-lo até a exaustão. No entanto, estudar mais rápido está ligado a como você fará isso, do que por quantas horas por dia se dedicará para a preparação. 

Duas horas revisando a matéria, sem distrações, longe das redes sociais, é muito mais eficaz do que cinco horas trancado em um quarto, com o pensamento disperso, sem estar, de fato, focado no exame da OAB.

Descansar também faz parte do processo de assimilação de conteúdo e de memorização, para evitar os famosos brancos no dia da prova.

Portanto, dentro do seu cronograma de estudos separe um tempo para relaxar. Pequenas pausas diárias para eliminar o estresse, além de tirar um dia para sair com os amigos são boas formas de recarregar as energias. 

6. Não caia na pressão de outras pessoas

Quando estamos nos preparando para uma prova importante parece que todos os olhares se voltam para nós, não é mesmo? 

Por causa disso, não é raro termos que lidar com a pressão alheia de amigos e familiares que, mesmo preocupados com o nosso sucesso, não conseguem perceber o quanto essa atitude pode ser prejudicial para os estudos. 

Contudo, é fundamental manter a tranquilidade e, quando alguém começar a invadir o seu espaço com perguntas que aumentem a sua ansiedade, vale a pena ter uma conversa para que isso não aconteça mais. Afinal, tudo o que você não precisa agora é alguém para atrapalhar o seu controle emocional.

Como você pôde ver, não existem fórmulas mágicas de como estudar mais rápido, mas sim pequenos passos que são essenciais para organizar a sua caminhada e, assim, atingir a sonhada aprovação!

E já que você está se preparando para o próximo exame da OAB, não deixe de conhecer os nossos cursos preparatórios!

Planner de estudos: como montá-lo e organizar a sua rotina

O planner de estudos é uma ferramenta que pode auxiliar os alunos durante preparação para o Exame de Ordem. Existem vários formatos de planners e para com finalidades diversas, você deve buscar aquele que melhor atende as suas necessidades e disponibilidades.

É claro que é necessária uma boa fonte de material para estudar, assim como aulas ou vídeo-aulas, mas a organização do estudo também é essencial para aprovação!

Assim, o planner vem para auxiliar o aluno a preparar seu cronograma de estudo, tem como objetivo organizar as matérias, conteúdos e as tarefas a serem realizadas, de acordo com a disponibilidade da agenda de cada um. Vamos aprender a organizar o seu?

Etapas para organização do seu planner:

1 – Faça o levantamento em tópicos de matérias/conteúdos que deve estudar para o seu exame;

2 – Verifique quais são as tarefas destinas a cada um desses conteúdos, por exemplo, se você deve ler a lei, praticar com uma peça processual ou questões, ver também uma vídeo-aula sobre o assunto, realizar um simulado, etc.;

3 – Selecione o dia que você realizará a tarefa. O planner deve conter um planejamento semanal ou mensal para que você distribua neles os conteúdos e atividades que realizará até completar o seu estudo, antes da prova (é claro!);

4 – Verifique quais são os conteúdos que deve revisar porque ainda não fixou bem a matéria;

5 – Por fim e mais importante, comprometa-se em cumprir o seu planner de estudo!

Ajuste sua rotina de estudo:

É claro que não basta só organizar os estudos, é preciso colocar em prática! Ajuste a sua rotina para que consiga seguir seu cronograma de estudo, na hora de montar seu planner é preciso pensá-lo de forma eficaz, isto é, não adianta comprometer oito horas do seu dia para estudar, se você não tem oito horas do dia sobrando ou não consegue atingir esse ritmo de estudo (ainda), permita-se intervalos e também aumentar o ritmo gradativamente, assim você conseguirá se acostumar com o rotina de estudo sem dormir em cima dos livros!

Veja um modelo de planner de estudo:

Esse modelo de planner de estudo foi disponibilizado pela equipe CEISC nos cursos de 2ª fase da OAB, nele já estão estipulados os conteúdos que devem ser estudados para a prova e as tarefas a serem realizadas durante o curso (aí fica mais fácil, né? Já vem prontinho! Hehe), o aluno apenas precisa adequar as tarefas à sua agenda e cumprir suas metas:

Agora que você já sabe como organizar o seu estudo a partir de um planner, comece desde logo a organizar seu material de estudo e sua rotina!

E se você gostou do nosso texto, aproveite para compartilhar essas dicas nas suas redes sociais.

O que estudar na reta final da 1ª Fase da OAB

Estamos há menos de trinta dias da primeira fase do XXVIII Exame de Ordem e a maior dúvida dos candidatos neste momento são sobre o que estudar e direcionar os estudos: reviso os conteúdos que já sei, ou corro atrás de novos conhecimentos?

A primeira dica é não se desesperar, a segunda é ler o nosso post, pois hoje vamos esclarecer todas essas dúvidas e lhe ajudar a estabelecer a melhor estratégia de estudo para esta etapa.

FAZER REVISÕES DOS CONTEÚDOS OU BUSCAR NOVOS CONHECIMENTOS?

A resposta vai depender exclusivamente de como foi a sua trajetória até aqui, faça uma análise das suas últimas semanas de estudos. Se você está seguindo um cronograma de estudos, é primordial que você continue no seu planejamento e o altere apenas se precisar dar uma atenção especial a dificuldades que você esteja enfrentando, se for o caso.

Se você faz parte dos que ainda nem tocaram nos cadernos e precisa começar a estudar agora, saiba que há tempo para correr atrás do prejuízo! Entretanto, será necessário definir com clareza quais são as suas prioridades neste tempo disponível. E claro, será essencial ter muito foco e dedicação!

O QUE REVISAR?

Se você tiver anotações das aulas ou dos conteúdos lidos, é o momento de realizar leituras atentas a fim de fixar e memorizar esses conteúdos.

São eixos importantes a serem explorados nas suas revisões:

Lei Seca: não deixe de ler a legislação. Além de estimular a memória fotográfica, a FGV costuma cobrar questões baseando-se na literalidade da letra de lei.

Princípios e conteúdos bases das matérias: você já sabe que os princípios norteiam o Direito, são eles os definidores de toda a estrutura e fundamentos do sistema jurídico. Sabendo os princípios das matérias cobradas, será mais fácil de interpretar as questões, mesmo que você não tenha domínio de todo o conteúdo pedido.

Simulados e questões anteriores: sabe aqueles simulados que você já resolveu antes? Não deixe eles parados! Reveja os pontos que você errou e tente fazer novamente essas questões, isso auxilia no processo de fixação dos conteúdos e interpretação dos enunciados na hora da prova.

O QUE EU ESTUDO DO “ZERO”?

Existe uma chave principal em se tratando de primeira fase da OAB: ÉTICA!

Essa matéria precisa ter preferência estratégica nos seus estudos, leia o Código de Ética e Disciplina da OAB, bem como o Estatuto da Advocacia! São 8 questões que você pode garantir com uma disciplina de conteúdo simples e curto. Aposte nela!

Além de Ética, existem outras matérias que possuem um conteúdo razoável em relação a quantidade de questões que são cobradas na prova, como por exemplo, Direito do Trabalho, Processo do Trabalho e Constitucional (caso você acerte todas as questões destas matérias, terá uma vantagem de 50 acertos na prova).

COMO REVISAR?

Uma revisão eficiente deve incluir todas as 17 disciplinas cobradas no Exame de Ordem, focando nos pontos mais exigidos pela banca. Para isso, sugerimos que você conheça a Revisão Turbo do CEISC, que ocorrerá entre os dias 6 e 16 de março, onde serão ministradas aulas gratuitas de todas as matérias cobradas no Exame de Ordem. Além das aulas, você poderá participar dos sorteios de bolsas de estudos, livros, vade mecuns e outros brindes incríveis! E aí, vai perder uma baita oportunidade dessas? Clique aqui e se inscreva agora mesmo no evento!

Saiba agora como ter disciplina para estudar para a OAB

Uma das maiores dúvidas de quem está se preparando para a prova da OAB é como ter disciplina para estudar para esse exame. Muitas vezes, o candidato cursa faculdade, trabalha, faz estágio e a rotina de preparação pode se tornar difícil.

Porém, conseguir ficar focado e criar um hábito é fundamental para que o estudo renda e você consiga dar conta de toda a matéria até o dia da prova da OAB, garantindo os pontos necessários para a aprovação.

Para ajudar nessa questão, preparamos este texto com algumas dicas para melhorar a disciplina e se manter focado. Confira!

Crie um plano de estudos estratégico

O primeiro passo para ter disciplina para estudar para a OAB é ter um plano de estudos bem organizado e estratégico. Isso é muito importante para que você não perca a concentração e o foco no meio da leitura, e para saber que assuntos estudar no dia.

Conhecendo, com antecedência, qual será a matéria do dia ou do período de estudo, você poderá se concentrar só nisso e reduzir as chances de focar em outras tarefas que não farão a sua leitura render.

Para isso, organize um plano de estudos em uma planilha, contendo todos os assuntos que você precisa estudar até o dia da prova, deixando alguns dias de descanso para não se sobrecarregar. Seguir esse planejamento com disciplina é fundamental para não perder o foco.

Defina metas

Depois de criar um plano de estudos, não deixe de definir metas. Elas podem ser mensais, semanais e, até mesmo, diárias: isso ajudará a manter o embalo com a leitura e aumentará a sua empolgação com a aprendizagem.

Saber que ao fim da semana você conseguiu atingir uma meta de estudos é fundamental para manter a disciplina, você terá mais ânimo para estudar no próximo período e, assim, criará uma rotina que você pode se acostumar com facilidade.

Escolha um local apropriado

Um ponto muito importante sobre como ter disciplina para estudar, é achar um local apropriado para conseguir se concentrar e ler a matéria com tranquilidade, sem interrupções e que não atrapalhe toda a organização que você fez.

O ideal é não estar perto de barulhos que possam irritar, pessoas que tendem a interromper ou outras situações que façam você perder o foco no estudo. Se possível, tente não ficar com o celular por perto, para não cair na tentação de dar uma olhadinha.

Faça pequenas pausas

Fazer pequenas pausas é uma técnica muito conhecida para manter a concentração na atividade que você está realizando, principalmente para estudar. A ideia aqui é não ficar várias horas estudando sem parar e acabar desmotivado, e muito cansado.

Uma técnica conhecida é a “pomodoro”: você, basicamente, deve estudar por 25 minutos e fazer uma pausa de 5 — aproveite para olhar o celular, se alongar e dar uma caminhada pela casa. Depois de algumas séries, faça um descanso maior de cerca de meia hora.

Com isso, você conseguirá melhorar o seu rendimento de estudo e ter mais disciplina, uma vez que o corpo e a mente estarão mais descansados e acostumados com a leitura das matérias.

Adote técnicas alternativas para a disciplina no estudo

Se com essas dicas você ainda está encontrando dificuldades para ter uma disciplina na hora do estudo, você pode tentar algumas técnicas alternativas para “capacitar o seu cérebro”.

Um bom exemplo, é o desafio dos 21 dias: com ele você tentará criar uma rotina para o seu cérebro que, ao fim, virará uma tarefa comum e você ficará acostumado com isso (e até sentirá falta de estudar!).

Para isso, basta seguir o cronograma de estudos com religiosidade por, pelo menos, 21 dias. No começo você pode querer desistir, mas é fundamental se manter fiel à rotina. No fim do desafio, você terá mais disciplina e o estudo se tornará parte do dia a dia.

Gostou das nossas dicas sobre como ter disciplina para estudar? Não esqueça de que é importante ter um bom material e, principalmente, seguir um curso preparatório especializado!

Se você quer ainda mais dicas para melhorar a sua preparação, não esqueça de acompanhar nosso texto sobre o mapa mental para estudar!

Descubra como superar reprovação na 2ª fase da OAB e não desistir!

O Exame de Ordem é a avaliação mais importante na carreira de um advogado, já que, sem a qualificação, o profissional não pode exercer a atividade. No entanto, muitas vezes, a aprovação não é conquistada na primeira tentativa — e, se esse for o seu caso, você deve estar se perguntando: como superar reprovação na 2ª fase da OAB?

Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que esse tipo de situação pode acontecer, e isso não tem nada a ver com incapacidade ou falta de talento. Passado o período de luto, o próximo passo é superar a bomba, rever as falhas e recomeçar os estudos. Afinal de contas, isso não deve ser encarado como motivo para que você desista dos seus sonhos, certo?

Portanto, mãos à obra! Confira, a seguir, algumas dicas de como superar a reprovação na 2ª fase da OAB e seguir em busca do sucesso. Vamos lá?

Não se culpe

Como você já sabe, na OAB, não há competição entre os candidatos: seu único adversário é você mesmo. Nesse contexto, é certo que a responsabilidade pelo resultado é exclusivamente sua. Porém, ter ciência dos seus autos não significa, necessariamente, que você deve atribuir-se culpa.

Assumir suas responsabilidades e reconhecer os erros permite que você vislumbre uma expectativa de mudança, enquanto a culpabilidade só lhe trará angústia e desperdício de energia. Por isso, não há por que se sentir constrangido pelo fracasso — vergonhoso seria desistir da prova e não tentar de novo.

Faça uma avaliação do seu desempenho

Depois de digerir a situação, é hora de correr atrás do prejuízo. Assim que a poeira baixar, você deve realizar uma análise completa do seu desempenho. É preciso enumerar as razões que possam ter lhe conduzido ao revés no exame, a fim de observar as principais dificuldades.

Com calma, pegue novamente a sua prova, identifique as falhas e destaque, ao lado de cada item, os motivos que o levaram a errar cada questão — pode ser dúvida, desconhecimento, branco, momento de bobeira. Enfim, seja honesto consigo mesmo e defina a causa exata de cada erro. Assim, será mais fácil determinar a qual área, questão ou assunto você precisa direcionar os próximos estudos.

Aprenda com seus erros

Com o seu diagnóstico em mãos, reflita sobre os influenciadores negativos que comprometeram o seu desempenho e estabeleça o compromisso de melhorar cada um desses aspectos.

Se a sua principal dificuldade foi o tempo da prova, por exemplo, busque maneiras eficientes de otimizar a sua gestão de tempo. Já se o maior obstáculo foi em relação aos temas das questões, então, procure reforçar o estudo nessas áreas.

Seja qual for a razão da reprova, é fundamental elaborar um plano de ação e colocá-lo em prática o quanto antes.

Não fique com medo da prova

Apesar de ser comum errar conteúdos específicos sem saber o trivial, o contrário também pode acontecer. Quando se estuda para a 2ª fase do exame da OAB, a tendência é que o candidato dedique mais atenção aos temas difíceis e deixe de lado os fundamentos básicos. A consequência é que, na hora da prova, ele pode ser surpreendido.

Isso significa que você não deve, de forma alguma, superestimar a avaliação — tampouco ter medo dela. Quanto mais tranquilidade tiver nesse momento, melhores serão os resultados obtidos com a próxima tentativa.

Continue os estudos

É natural que você queira tirar uns dias de férias para esfriar a cabeça e se recuperar do baque. No entanto, procure não esticar muito esse período. É preciso encarar esse momento como uma oportunidade, e não como uma ameaça ou incerteza.

Portanto, aproveite o impulso da preparação para o exame anterior e se mantenha firme e forte nos estudos. Ao invés de ficar com medo da prova, fortaleça o seu foco e determinação — afinal de contas, conhecimento nunca se perde, acumula-se.

Falando em estudos, uma solução eficiente é investir em um curso preparatório específico para a prova da OAB. Com um conteúdo direcionado, as chances de conseguir a aprovação aumentam consideravelmente.

Quer se destacar na próxima prova? Então, entre em contato com o CEISC Cursos Preparatórios e descubra como superar reprovação na 2ª fase da OAB!

Cronograma de estudos OAB: 5 dicas de como montar o seu

Após cinco anos de faculdade, é chegado o momento de encarar o temido e aguardado exame da Ordem. No entanto, por mais complexa que a prova possa ser, ela não é um bicho de sete cabeças se você se preparar corretamente.

Portanto, um dos primeiros passos para a aprovação é saber montar um bom cronograma de estudos para OAB. Neste post, vamos dar cinco dicas de como fazer o seu e arrasar no dia da prova. Confira!

1. Leia o edital

Essa dica é essencial e é a primeira coisa que deve ser feita durante a sua preparação. É no edital que você encontrará todas as regras, informações importantes e matérias que serão exigidas no dia da prova.

Portanto, para evitar estudar itens que não estão relacionados ou deixar de revisar outros pontos importantes, leia o edital atentamente e separe as informações mais relevantes para a prova.

2. Identifique suas necessidades

Depois de ter lido atentamente o edital, identifique quais são as suas necessidades. Isso inclui diagnosticar as matérias que tem o maior peso no exame e quais você considera mais difíceis.

Trace o seu cronograma de estudos para OAB baseado nessas informações. Ou seja, se você arrasa no Direito Civil, mas não é muito bom em Direito do Trabalho, dê mais atenção para esse último e aproveite para revisar as matérias que você já domina.

3. Ajuste a sua rotina

Para que o seu cronograma de estudos para OAB seja eficaz, é preciso montá-lo baseado na sua realidade. Se você trabalha e estuda, não adianta prometer estudar 10 horas por dia, uma vez que não conseguirá cumprir suas metas e poderá ficar frustrada antes do tempo.

Portanto, analise sua rotina, coloque todos os seus compromissos em um papel e elenque aqueles que são prioridades, como entregar o seu trabalho de conclusão de curso — caso ainda não tenha se formado — e aqueles que podem esperar mais um pouco, como é o caso daquela viagem para a praia.

Essa é a melhor forma de montar o seu cronograma, adaptado a sua realidade de modo que possa cumprir todo o seu planejamento.

4.Trace metas

Tão importante quanto montar um cronograma de estudos para OAB é segui-lo. Para isso, é fundamental que você desenvolva mecanismos que influenciem na sua motivação.

Uma dica é traçar metas de estudo e pessoais. Separe as matérias que você precisa estudar e estipule algumas recompensas toda vez que conseguir ficar dentro do seu calendário, por exemplo. 

Assim, você pensará duas vezes antes de “matar” tempo de estudo para ceder a preguiça ou aquele cineminha com os amigos.

5. Descanse

Descansar também é importante quando estamos falando de se preparar para uma prova importante como é o exame da OAB. Portanto, o tempo de descanso não deve ser desprezado no seu cronograma de estudos.

Caso você estude e trabalhe, por exemplo, separe o domingo para relaxar, passear, encontrar as pessoas que gosta ou, até mesmo, dormir até mais tarde. Não tente levar o seu corpo a extremos, pois essa é uma prática pouco eficaz e que, inclusive, pode desencadear doenças como depressão, ansiedade ou gastrite.

Por mais que a preparação possa ser longa e cansativa, lembre-se que a recompensa virá depois e você, com certeza, vai respirar aliviada com a carteirinha na mão. Portanto, seguir o cronograma de estudos para OAB é extremamente importante.

E se você gostou do nosso texto, aproveite para compartilhar essas dicas nas suas redes sociais.