Buenas moçadas,

Todos os examinandos devem conhecer os regramentos do Exame de Ordem. É justamente a falta de conhecimento de informações importantes, sobre dinâmica de prova e normativas, que levam muitos candidatos a reprovação.

Pensando nisso, o Blog OAB na Veia trouxe hoje para vocês umas lista de falhas que não podem, de forma alguma, serem cometidas durante a prova de 2ª Fase.

Esquecer os itens essenciais

Aproveite o sábado para deixar o seu “kit pré prova” preparado e organizado. Vamos aos itens essenciais deste kit:

  • Código:

A esta altura você já sabe: não está sozinho. O Vade Mecum é o melhor companheiro para aquele que irá prestar a prova no domingo. Por isso, de maneira alguma você pode esquecer do “fiel escudeiro” que foi turbinado durante todo o curso.

Dica : Se possível, além do Vade Mecum contendo todas as marcações feitas durante o curso leve também um Código 3 em 1, sem marcação alguma. Ele será seu Plano B, pois além de não conter marcação alguma, tem um índice remissivo diferente do seu Vade Mecum.

  • Identidade:

O edital é claro: “só será permitido o acesso ao local de prova munido de documento de identidade com foto em original”. Sendo assim, não deixe de levar seu documento de identidade.
Convém lembrar quais documentos com foto são considerados documentos de identidade pelo edital:

– Carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares
– Carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (ordens, conselhos etc.)
– Passaporte
-Certificado de reservista
– Carteiras funcionais do Ministério Público
– Carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade
– Carteira de trabalho;
Carteira nacional de habilitação (somente o modelo com foto).

Dica : “Fui roubado,  e agora?”
Sim, nós já recebemos este tipo de questionamento. E como já é normal, basta seguir a orientação do edital: “Caso o examinando esteja impossibilitado de apresentar, no dia da realização das provas, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá ser apresentado documento (original ou cópia autenticada, ao que se equipara a impressão do registro feito por formulário eletrônico) que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, trinta dias, ocasião em que será submetido à identificação especial. ”

  • Caneta

Parece desnecessário, afinal todo mundo tem caneta em casa. Mas essa lembrança é importantíssima, afinal o candidato deve se apresentar ao local de prova munido somente de caneta esferográfica de tinta azul ou preta,
fabricada em material transparente.

Perder o horário

Sim! A prova inicia às 13hrs! Programe-se!

“3.1.2. A prova prático-profissional terá a duração de 5 (cinco) horas e será aplicada na data provável
de 17 de setembro de 2017, das 13h às 18h, no horário oficial de Brasília/DF”

Se você depende de transporte público ou necessita viajar para chegar ao seu local de prova é imprescindível que saia com antecedência e desde já preveja possíveis imprevistos.

Não deixe de consultar seu local de prova: No dia 11/09 através do site a FGV/OAB faz a divulgação dos locais de realização da prova prático-profissional.

Não saber administrar o tempo

A prova de 2ª Fase do Exame de Ordem tem duração de 5 horas. Não deixe, em hipótese alguma, de calcular o tempo necessário para transcrição do rascunho para a folha de respostas.

Nossa sugestão é que você não escreva toda peça no rascunho para depois transcrever para a folha de resposta. O ideal é fazer apenas um esqueleto da peça no rascunho, com as teses e fundamentos. Não há necessidade de fazer um rascunho da peça inteira, o esqueleto irá cumprir esta finalidade e poupará tempo.

ERRAR A ORDEM DE TRANSCRIÇÃO

Parece algo bobo não é mesmo? Mas não é, o erro na transcrições das questões pode levar a reprovação.

No momento da prova você estará tenso e administrando o tempo, por isso não é impossível que se esqueça de transcrever a prova na ordem correta. Vejamos o que diz o edital:

Item 3.5.7.1. “O examinando deverá observar atentamente a ordem de transcrição das suas respostas quando da realização da prova prático-profissional, devendo iniciá-la pela redação de sua peça profissional, seguida das respostas às quatro questões discursivas, em sua ordem crescente. Aquele que não observar tal ordem de transcrição das respostas, assim como o número máximo de páginas destinadas à redação da peça profissional e das questões discursivas, receberá nota 0 (zero), sendo vedado qualquer tipo de rasura e/ou adulteração na identificação das páginas, sob pena de eliminação sumária do examinando do Exame.”

Lembre-se sempre de ler a folha de instruções da prova. Cada questão terá sua folha de resposta indicada e a troca destas fará com que você não receba pontuação alguma. Por isso, preste atenção!

Além de transcrever para a folha correta, você deve também indicar os itens “A” e “B” das questões. A ausência destes leva igualmente a perda da pontuação.

  • INICIEI A TRANSCRIÇÃO NA FOLHA ERRADA. E AGORA?

Caso você erre a ordem de transcrição e perceba a tempo pode cancelar a resposta através de um traço simples e responder no restante das linhas que lhe sobrar. Ou seja, nem tudo está perdido.

Assinar

De forma alguma assine sua prova! Por vezes os alunos tomados pelo nervosismo durante a prova esquecem o básico, como esta orientação.
A assinatura da sua prova irá gerar a identificação de prova com total anulação de sua pontuação.

Ao final de sua prova você deve indicar:
Local e Data
Nome e Assinatura do Advogado
OAB

Rasurar e/ou identificar

Sim, o óbvio precisa ser dito! No dia da sua prova você receberá 2 cadernos de prova, sendo um definitivo e um de rascunho.
Utilize o caderno de rascunho para eventuais anotações e não faça rabiscos em sua prova.
Não utilize de forma alguma seu caderno de respostas para anotações ou rabiscos, quaisquer marcações deste tipo podem levar a atribuição de nota zero pelo examinador alegando identificação de prova.

“3.5.7.1. “…sendo vedado qualquer tipo de rasura e/ou adulteração na identificação das páginas, sob pena de eliminação sumária do examinando do Exame.”

Sua prova possui uma demarcação clara de linhas, portanto, utilize esta marcação. Qualquer escrita que ultrapasse a demarcação será desconsiderada pelo examinador e ainda poderá caracterizar identificação de prova

Em caso de equívoco na hora da prova, algo extremamente normal, para corrigir eventuais rasuras ou erros você deve utilizar um traço simples sob a palavra que deseja que seja desconsiderada.

Nada de corretivos, rabiscos ou algo diferente. Apenas um risco simples e pronto! Novamente, qualquer algo a mais pode ser considerado identificação de prova.

Comments

comments

Responsável pela coordenação dos projetos, cursos preparatórios e eventos relacionados aos cursos de 1ª Fase da OAB do CEISC. Editora e criadora de conteúdo web e inbound marketing.