Ontem a FGV abriu o prazo para interposição de recursos do XXIV Exame de Ordem.

Pensando em você que ficou na faixa limítrofe entre 38 e 40 resolvemos esclarecer algumas dúvidas nesta postagem.

O examinando que desejar interpor recurso contra o resultado preliminar da prova objetiva poderá fazê-lo, das 12h do dia 05 de dezembro de 2017 às 12h do dia 08 de dezembro de 2017, observado o horário oficial de Brasília/DF.

O resultado definitivo da prova objetiva, após a apreciação dos recursos, será divulgado na data provável de 13 de dezembro de 2017.

Para interposição do recurso o candidato deve acessar o Sistema Eletrônico de Interposição de Recursos, no endereço eletrônico http://oab.fgv.br, e seguir as instruções ali contidas, sob pena de não conhecimento do recurso. Após a interposição o examinando recebe um número de protocolo, este número de protocolo confirma a interposição do recurso.

IMPORTANTE: O edital veda ao candidato qualquer forma de identificação, portanto no momento de redigir o recurso o candidato deve evitar qualquer forma de identificação sob pena de indeferimento sumário.
Outrossim, para cada questão objetiva o candidato tem um limite de 5.000 (cinco mil) caracteres. O examinando deverá ser claro, consistente e objetivo em seu pleito.
Por fim, os candidatos devem evitar copiar recursos prontos, uma vez que os recursos idênticos serão sumariamente indeferidos.

  • Existe a possibilidade de anulações?

Falar sobre anulações é sempre algo delicado, a FGV é muito imprevisível quanto a análise de recursos. Acreditamos que os alunos que estão entre 38 e 39 acertos sempre podem aguardar mais esperançosos por eventuais anulações. Entretanto, sempre é bom aguardar com os pés no chão, sabendo que a boa notícia pode não chegar.

Pelo histórico que a FGV vem demonstrando é muito difícil que as anulações se concretizem. Porém, nossa Equipe de professores sempre irá interpôr os recursos pertinentes na tentativa de auxilá-los.

  •  Se a banca anular uma questão que acertei poderei ser beneficiado ou prejudicado?

Não, no caso de anulação de uma questão que você tenha acertado sua pontuação permanecerá a mesma.

  • Existe a possibilidade de retificação de gabarito?

Diferente da anulação, a retificação de gabarito apenas altera a alternativa correta. Neste momento, é improvável que a FGV realize retificações, normalmente estas retificações ocorrem logo após a divulgação do gabarito.

  • Para receber uma pontuação de eventual anulação preciso recorrer?

O item 5.9.1 do edital deixa bem claro: “No caso de anulação de questão integrante da prova objetiva, a pontuação correspondente será atribuída a todos os examinandos indistintamente, inclusive aos que não tenham interposto recurso.” Portanto, não é necessário que você recorrá para receber eventual pontuação.

Na questão de nº 71 da prova branca verifica-se erro material nítido com relação ao sujeito da situação problema a qual se refere a questão. A mesma inicia a situação problema com José como personagem e ao final encerra com João.

Se trata de erro material que poderia deixar o candidato confuso no momento da prova, uma vez que, altera a situação narrada e faz parecer que existe uma segunda pessoa na situação narrada.

No caso deve-se admitir que houve inequívoco erro material que prejudica a compreensão da situação problema narrada e portanto deve ser a questão anulada.

Nós sinceramente achamos muito difícil que a FGV reconheça a falha, porém, acreditamos que quanto a esta questão seria mais crível que houvesse uma anulação.

Comments

comments

Responsável pela coordenação dos projetos, cursos preparatórios e eventos relacionados aos cursos de 1ª Fase da OAB do CEISC. Editora e criadora de conteúdo web e inbound marketing.